menu

Saúde

30/05/2019


UPA de Bayeux pode ser desinterditada neste final de semana

Prefeito e Secretária de Saúde foram ao CRM-PB apresentar soluções para as inconformidades encontradas durante fiscalização há 15 dias

Imagem: Reprodução

 Na manhã desta sexta-feira (31), o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) vai fiscalizar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bayeux para comprovar se as inconformidades encontradas na vistoria feita no dia 14 de maio já foram sanadas e, desta forma, desinterditar eticamente a unidade. O prefeito de Bayeux, Berg Lima, e a secretária municipal de Saúde, Lenira Gabriela Azevedo, estiveram na sede do CRM-PB na tarde desta quinta-feira (30) apresentando documentos que mostravam que os equipamentos que faltavam há quinze dias já foram adquiridos.

 O presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais, afirmou que o interesse do Conselho é proteger a população e o ato médico e, por isso, a interdição é a última alternativa. “Não temos interesse em manter uma unidade de saúde fechada. Quanto mais rápido os problemas foram resolvidos, melhor para a população”, disse. Ele e o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, irão amanhã pela manhã na UPA verificar se houve melhorias para que a unidade seja desinterditada.

 Roberto Magliano acrescentou também que o CRM solicitou a realização de concurso público, com salários satisfatórios, para a área da saúde, o que foi atendido pelo prefeito. Berg Lima também disse que os aparelhos de monitoramento cardíaco e respiradores que faltavam na sala vermelha (urgência e emergência) já foram adquiridos. “Também já tínhamos uma reforma planejada e vamos iniciar”, disse o prefeito.

Interdição

 Os motivos que levaram à interdição da UPA a partir do dia 15 de maio foram a falta de equipamentos para monitorar pacientes graves, raio X, oxímetro, roupas hospitalares, além de um estoque reduzido de medicamentos, escala médica incompleta e falta de segurança.

Portal WSCOM