WS: Na Paraíba, só Romero e Julian ainda defendem Bolsonaro; histórico do prefeito é ruim

0
9
WS analisa a primeira semana sob a intervenção federal no Rio de Janeiro
Na imagem, o jornalista e analista politico Walter Santos

O blog do jornalista e analista político, Walter Santos, em mais uma análise da conjuntura politica do Estado, traz nesta quarta-feira (12) um aprofundamento relativo a falta de apoio do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Paraíba e, aos que o fazem, a falta de ‘casco grosso’ ou até mesmo “pedigree”, termo usado pelo publisher para definir os que o apoiam.

 

Segundo WS, até mesmo na composição desses apoios existem um certo conflito, a exemplo de Romero Rodrigues que “tem cara de matuto, mas é muito esperto, tanto é que ao sabor da opção inicial por Bolsonaro, quis e quer apear o deputado federal Julian Lemos do comando do PSL na Paraíba”.

 

Confira na íntegra a análise:

 

Quem resta defendendo Moro e Bolsonaro na Paraíba? Só Romero. Debandada fragiliza establishment

 

A dados de hoje, justiça seja feita, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues e o seu oportunismo contemporâneo é a unica liderança de peso na Paraíba a defender abertamente o apoio ao presidente Jair Bolsonaro e ao seu ministro da Justiça, Sergio Moro, flagrado no maior escândalo da Justiça e MPF brasileiro construindo a mais forte fraude eleitoral.

 

Romero Rodrigues tem cara de matuto, mas é muito esperto, tanto é que ao sabor da opção inicial por Bolsonaro, quis e quer apear o deputado federal Julian Lemos do comando do PSL na Paraíba.

 

Esta esperteza, contudo, vai lhe trucidar porque na politica se faz preciso historia, identidade, coerência e lealdade. Romero faltou às lições fundamentais, tanto que permitiu ao seu maior fomentador, Cássio Cunha Lima, a maior derrota de todos os tempos no Senado. Isto chama-se traição, pior com sentido familiar.

 

Romero é hoje um líder solitário, não levando em conta a força da caneta porque, na prática ele é esperto e ingrato. E vai pagar muito forte por isso.

 

Basta ver a decisão de golpear Julian Lemos sem pedigree. O fato é que, na Paraíba, Bolsonaro só tem Romero Rodrigues. Coitado dele.

 

LEIA MAIS: WS: Milanez Neto se empolga com exposição ao lado de Luciano; é pré-candidato