menu

28/04/2018


Flagrante da conjuntura: Azevedo celebra apoio de 160 Prefeitos; Maranhão acerta aliança e Lucélio busca consolidar

A dados da véspera de Feriado de 1º de Maio, a cena política da Paraíba projeta ainda a possibilidade de vários movimentos partidários até agosto, data da campanha em diante, porque alguns postos chaves das pré-candidaturas precisam ser fechados, mesmo assim já é possível traçar o panorama atual do processo.

Dos três maiores pré-candidatos postos, conforme números reais de apoios, João Azevedo reproduz para dentro e fora de sua campanha uma marca relevante construída sob a batuta do governador Ricardo Coutinho pontuando 160 dos 223 prefeitos paraibanos.

Independentemente de torcida ou opção de quem quer que seja, este saldo de apoios é muito expressivo, sobretudo porque se efetiva já agora antes do processo começar e isto lhe tira da condição de anonimato, como ainda insistem alguns em querer tipificar.

Com 160 prefeitos ele sai, em tese e em números, na frente.

PAPEL E TAMANHO DE MARANHÃO

O senador anda o Estado inteiro com foco em duas frentes: garantir apoios e votos, como se deu neste fim-de-semana em Patos selando 11 dos 17 vereadores da cidade e, paralelamente, construir a sua chapa majoritária, ultimamente tentando atrair o empresário Dalton Gadelha para a disputa do Senado.

Maranhão tem Recall, ou seja, é o mais lembrado, por isso trabalha neste campo da imagem e da busca de votos.

LUCÉLIO E OS DESAFIOS

O Executivo Lucélio Cartaxo anda na disputa ainda buscando consolidar sua pré-candidatura sabendo que o fundamental apoio dos prefeitos de João Pessoa e campina Grande, mesmo importante, não é suficiente para ganhar eleição.

Primeiro, porque nestes dois centros vai disputar o voto com Azevedo e Maranhão, além do mais precisará de aliança partidária que extrapole PV, PSD e PSDB. Ele é nome em construção dai ser necessário aguardar os próximos meses para identificar o seu crescimento, ou não, no tamanho necessário em curto espaço de tempo.

Sem tirar nem pôr, esta é a leitura sensata e atual do processo.

UMAS & OUTRAS

…Daniela Ribeiro quer ser candidata ao senado. Não quer ser vice, não.

…A candidatura de Lígia Feliciano entrou num limbo. Se não cuidar vai afetar a reeleição do marido.

…O senador Raimundo Lira começou a perder prefeitos com a ação efetiva do PSB de impedir o segundo voto nele. Fruto da opção feita.

…A nova Série da Rede Globo no Cariri está sendo rodada e apoiada na casa grande da Fazenda do ex-deputado Álvaro Gaudêncio.

…O PC do B quer lançar Gregória Benário para o Senado Federal.

…Em tempo: o vereador Helton Renê deve deixar o PC do B porque o partido não aceita ele como dissidente votando em outro nome que não seja João Azevedo.

ÚLTIMA

“O olho que existe/ é o que vê…”

Notícias relacionadas