menu

03/03/2018


Buega Gadelha assume “Bandeira” da retomada das Ferrovias na Paraíba como fator determinante no incremento à economia

De forma consistente e operacional esta é a defesa do resgate e recomposição da malha ferroviária na Paraíba, atualmente desativada

Enquanto a maioria dos que acompanham a mídia se concentre exclusivamente em discutir os bastidores da Politica Partidária, felizmente há quem encontre tempo também para repensar processos e estruturas de nossa base econômica projetando novo ciclo para nossa própria economia no futuro à frente.

Esta é a síntese do que desenvolve neste momento o empresário Buega Gadelha, presidente da FIEP, ao assumir de forma consistente e operacional a defesa do resgate e recomposição da malha ferroviária na Paraíba, atualmente desativada.

BASE ECONÔMICA

Viajado, homem culto e conhecedor da realidade do Velho Mundo entrecortado por linhas ferroviárias, Buega Gadelha dispõe de números animadores a partir da possibilidade de atrair Capital estrangeiro para explorar nossa malha ferroviária.

Na Europa, em particular, o escoamento da produção é feita em larga escala pelas ferrovias barateando preços e evitando caos nas estradas, isto sem falar que serve como possibilidade de uso para passageiros.

A TESE E OS TRATADOS

A esta altura do Campeonato Buega já sabe que não pode inserir esta Luta anexada ao projeto da Transnordestina porque neste caso há problemas imensos a impedir seu prosseguimento. É bronca imensa e em diversos níveis.

Como o ramal da Paraíba ficou fora é por este caminho que Buega trafega dialogando e obtendo muitos apoios federais para permitir, em breve, uma Licitação Pública para atrair Capital alemão e /ou chinês para tomar conta, recuperar de Cabedelo a Cajazeiras e ainda fazer um ramal de 20Km para captar a produção cimenteira em Caaporã, Conde, etc.

APOIO GERAL

Ação da dimensão exposta por Buega Gadelha exige apoio total de todos, sem exceção, pois de trata de grande incremento futuro à nossa economia.

Acertou em cheio.

Notícias relacionadas