menu

23/03/2019


A tragédia em torno de Roberto Santiago, os recados da Xeque-Mate e o exemplo que fica

 O mundo dos negócios na Paraíba amanheceu neste sábado de março com a maior de suas ressacas diante do fato impactante e inédito de registrar a prisão do dia anterior até hoje do maior empresário de João Pessoa, Roberto Santiago, sob acusação de liderar organização criminosa no município de Cabedelo.

A tragédia que se abate sobre Roberto Santiago não pode ser examinada pela torcida a favor ou contra, porque se trata de extenso processo de monitoramento dos organismos de controle com a constatação, segundo promotores e delegados, de ter havido mistura de negócios entre público e privado desmedidamente.

UM SINAL, O VÍCIO

Há tempo que o mundo dos negócios convive com a participação estranha de Roberto em cenários em torno de Cabedelo, até impedindo grandes investimentos no seu ramo na cidade, como se deu com o shopping Intermares, do grupo Marquise.

O fato é que o modelo criado em João Pessoa de financiar políticos em troca de benesses lhe rendeu poder de ampliar fortemente seus negócios atrapalhando a concorrência e, ato continuo, ter instalado em Cabedelo o mesmo esquema de interferências na Câmara e na Prefeitura bancando e exigindo obediência aos seus interesses.

Infelizmente, esta é a lógica que se expandiu e se fez ampliar nos negócios chegando à coleta de lixo e outros serviços. Esta é a síntese do enredo da tragédia anunciada porque muitos ainda não sabem que o mundo “big brother” mudou.

EFEITOS A CURTO E MÉDIO PRAZOS

A prisão de Roberto se configura em grande preocupação porque passa a ameaçar seus negócios no Manaíra Shopping e no Mangabeira Shopping, uma vez que ele toca tudo sozinho e não tem herdeiros no comando dos dois grandes equipamentos, sabendo-se que o de Mangabeira lhe rende prejuízos há meses.

O QUE FAZER

A reengenharia agora é de repactuar valores a serem negociados e devolvidos ao erário porque se ele mofar na prisão acabam-se todos, e não é justo à natureza empreendedora de Roberto Santiago tê-lo nas ruínas.

O exemplo exposto serve para todos, inclusive os sedentos de poder e de dinheiro a qualquer preço.

Nada paga a liberdade e o sono tranquilo quando deixam de existir.

ÚLTIMA

“No caminho havia uma pedra…”

Notícias relacionadas