menu

03/10/2018


5 grandes coligações disputam 12 vagas na Câmara: Quem é quem e qual o futuro dos concorrentes?

Não precisa ser pós graduado em ciência politica para atestar que a disputa pelas 12 vagas na Câmara Federal virou verdadeira “guerra de foice” para salvaguardar o desejo de eleição, sobretudo dos mais estruturados.

Mas, como o cenário está posto, vamos buscar entendê-lo.

A BASE DO GOVERNO

Em torno de João Azevedo existem duas coligações distintas. A mais forte busca eleger entre 4 a 6 deputados federais a começar por Gervásio Maia, Efraim Filho, Wilson Santiago, Hugo Mota, Damião Feliciano, Ana Cláudia e Frei Anastácio.

Como se diz lá na Torre é briga de cachorro grande.

Neste campo ainda perdura a coligação do PPS, Pros, Avante com perspectiva de eleger um candidato no máximo dois.

Disputam esta vaga Mofi, André Amaral, Nonato Bandeira e Goriba.

NA OPOSIÇÃO

São dois cenários distintos: o mais objetivo e de definição clara está na coligação do MDB com PR – leia-se Maranhão, devendo eleger 1 – em tese seria Welington Roberto com Benjamim Maranhão brigando pela última vaga.

No bloco PV/PSDB, a guerra é por 3 a 4 vagas onde projeta-se a reeleição de Pedro Cunha Lima registrando Edna Martins como novidade disputando a segunda vaga com Ruy Carneiro, Bruno Cunha Lima, Leonardo Gadelha e Manoel Júnior.

O quinto bloco é liderado pelo PP devendo eleger Aguinaldo Ribeiro brigando por mais uma vaga em torno da deputada Elisia.

Notícias relacionadas