menu

Futebol

02/01/2013


Vice: 'Conca pode ir para outro clube'

Fluminense

 O Fluminense tentou, mas não conseguiu chegar em um acordo com o Guangzhou Evergande a respeito da contratação de Conca. Com isso, o rival Flamengo quer aproveitar a brecha e trazer o apoiador argentino. O primeiro contato do Rubro-Negro aconteceu em 26 de dezembro, um dia antes da participação do argentino no Jogo das Estrelas, promovido por Zico em São Paulo. O Tricolor ainda não tomou conhecimento do fato de maneira oficial. Sem querer polemizar, o clube reafirmou que fez o possível e frisou que as portas estarão sempre abertas para o ídolo.

O vice de futebol do Flu, Sandro Lima, disse que o clube esbarrou nos altos valores pedidos pelo Guangzhou para viabilizar o retorno. Além disso, o dirigente lembrou que no Fluminense Conca sabe como será tratado além de conhecer todas as pessoas. Ele acredita que a vontade do jogador é sempre determinante nestes casos. Mas ao mesmo tempo reconheceu que essas coisas acontecem em função do mercado.

– Quando se trata de um grande jogador, qualquer grande clube vai querer. Se outro clube quiser, vai ter de procurar os chineses e tirá-lo de lá. Mas nada disso acontece sem a vontade do jogador. E eu acredito nisso. O Conca sabe que aqui é a casa dele, mas se quiser escolher outro clube está no seu direito. Nós tentamos agora e não conseguimos, mas sempre que possível vamos estar de olho na sua situação – disse em entrevista à rádio "Bradesco Esportes".

Sandrão completou ainda dizendo que a prioridade do Fluminense é sempre manter em dia todos os compromissos dos jogadores, evitando atrasos que poderiam gerar insatisfação. Uma loucura do ponto de vista financeiro poderia desequilibrar o clube.

– Temos de pensar nisso. Essa diretoria nunca vai deixar de honrar o combinado. Não adianta ter o ídolo se não der para cumprir o combinado – explicou.

O Fluminense fez consultas e ouviu que não haveria qualquer tipo de negócio sem Conca devolver cerca de R$ 24 milhões que lhe foram adiantados em 2012. Em reunião, Conca teria dito que poderia devolver parte da quantia e o Flu arcaria com o restante. No entanto, o valor foi considerado alto e esta fórmula influenciava também a pedida salarial. Para fazer a devolução, o meia teria pedido vencimentos na casa de R$ 1 milhão. O Flu ofereceu cerca de R$ 750 mil. Marcos Motta, um dos advogados do jogador, negou em seu Twitter os valores divulgados.