“Uma janela para o mundo” será apresentado até sexta-feira

0
8
Divulgação assessoria

Com apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), o espetáculo “Uma janela para o mundo”, da Cia Realejo, de São Paulo, que já passou por diversas cidades brasileiras, está sendo apresentado no Parque da Lagoa. As apresentações começaram vão até a sexta-feira (24) com várias sessões diárias, todas gratuitas.

 

Em João Pessoa, o espetáculo “Uma janela para o mundo”, que integra o projeto Teatro Móvel, terá quatro sessões diárias de terça a quinta-feira, duas de manhã, às 8h30 e às 10h, e outras duas de tarde, às 14h e às 15h30. Na sexta-feira (24), último dia de apresentação, serão duas sessões pela manhã, às 8h e às 10h.

 

O espetáculo conta a história de Luna e Lara, meninas inventivas e cheias de imaginação, que a caminho local onde se reúnem para ter ideias mirabolantes, são provocadas por um garoto. Em meio à euforia, Luna bate a cabeça e vai parar em outro tempo-espaço. Ela acorda num laboratório tecnológico onde trabalham duas cientistas malucas e seu robô. Ali, a garota conhece um mundo novo e descobre uma rede de mulheres inventoras que apresentam um mundo de tecnologia e ciências.

Em dois anos, o Teatro Móvel já levou cultura, arte e diversão para mais de 11 mil participantes de 15 cidades de quatro estados. Foram mais de 230 apresentações artísticas. O projeto, aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura, é realizado pelo Ministério da Cidadania e pela Magma Cultura. Com patrocínio da Uber, a iniciativa que integra a campanha Eu Consigo, que busca inspirar as crianças a acreditarem no próprio potencial e se interessarem por Tecnologia e Ciência.

 

O grupo – A Cia. Realejo trabalha com criação de histórias autorais e com contação de obras importantes da literatura brasileira. O foco são narrativas protagonizadas ou escritas por mulheres, mas o grupo também transita por outros lugares. De forma lúdica, o grupo busca levar para o universo infantil temas contemporâneos, como igualdade de gênero, tecnologia, cidades, descobertas do universo infantil, etc.

 

 

Da Redação com Secom-JP
Portal WSCOM