Blog de WS revela alta queda de preços na Mídia e cobra regulamentação da AMIDI

A nova postagem do Blog de Walter Santos traz a crise na mídia paraibana e nacional com a realidade disruptiva ameaçando profissões como de comunicólogos e a invasão do mercado ameaçando o segmento e a ética no setor.

Eis a síntese:

Mídia Digital vive uberização e nova invasão no mercado; AMID precisa regulamentar

A Paraíba, como de sorte todo Brasil, convive nos últimos tempos com grave crise econômica no mercado de Mídia (veículos de comunicação, agências de publicidades, etc) com o advento das Redes Sociais e a invasão do segmento com pessoas de todas as origens implodindo a reserva de mercado.

A realidade é tão séria e grave com a chegada da cultura disruptiva (eliminadora) ameaçando diversas profissões, inclusive a dos jornalistas, publicitários, etc atraindo o que denominamos de Uberização (queda vertiginosa dos preços) em face da grande quantidade de endereços de Internet cobrando espaços e grana dos clientes, em especial do Público.

CURSOS DE COMUNICAÇÃO AFETADOS

Diante da nova realidade disruptiva (eliminadora, repito), como e de que forma os Cursos de Comunicação estão e/ou vão se adaptar a novas plataformas digitais e aplicativos desestruturando toda base tradicional da Mídia.

A pergunta básica é para que servem e como vão superar esta realidade as novas gerações de comunicólogos se seus espaços de mercado estão sendo ocupados até por charlatões e/ou pessoas despreparadas?

AMIDI PRECISA AGIR COM URGÊNCIA

É diante da grave realidade na qual Clientes como as Secons e Decons dos órgãos públicos estão abarrotados de Sites de toda forma e, sem uma base regulamentadora, aceitam e arbitram sem critérios definidos pelo mercado.

Na verdade, o caminho não é restringir apenas mas construir critérios de audiência para definir o tamanho negocial de cada um, sem a prevalência da escolha qualitativa e politica apenas.

Há a necessidade premente da AMIDI modificar seu formato e ampliar a participação maior de quem é do mercado levando em conta audiência, estrutura física, fiscal, etc porque do contrário o Facebook, Whatsapp, e todos sites/blogs vão acabar o espaço dos novos comunicólogos, estes forjados à base do Conhecimento e da Ética.

Tudo isso sem falar na manipulação de dados  e da expansão dos Fakes News ameaçando pessoas e instituições numa guerra suja que precisa ser combatida.