menu

Policial

09/07/2019


Suspeito de estuprar a filha é preso na Paraíba após se esconder na casa da mãe

Imagem ilustrativa

 Após uma hora de negociação, equipes da Polícia Civil da Paraíba conseguiram prender na manhã desta terça-feira (9) Marcelo Costa Madeiro. Ele é procurado pela justiça do Rio de Janeiro e foi localizado na cidade de Mataraca, interior da Paraíba. Contra ele há mandado de prisão expedido pela justiça carioca por tentativa de feminicídio.

No entanto, ele é também é suspeito de prática de estupro contra a própria filha, na Paraíba. No momento da abordagem policia, Marcelo se escondeu na casa de sua mãe e, de posse de uma faca, resistiu à prisão. A negociação e a prisão foram realizadas por investigadores do Grupo Tático Especial da Delegacia Seccional de Mamanguape.

De acordo com o delegado Walter Brandão, titular da Delegacia Seccional de Mamanguape, o preso é considerado de altíssima periculosidade.

Ele fugiu para a Paraíba após ter a prisão decretada no Rio de Janeiro, onde é acusado de praticar lesão corporal, ameaças de morte e tentativa de homicídio contra sua ex-companheira identificada como Vanessa Damazzio Anacleto. Os crimes ocorreram no bairro de Vista Alegre, zona norte do Rio, no começo de abril deste ano.

Ainda de acordo com a polícia, Marcelo também ateou fogo na casa da companheira durante a madrugada do dia 01 de abril deste ano, colocando em risco até a vida de pessoas que dormiam no local no momento do incêndio. Não há informações se houve feridos.

Ao tomar conhecimento que Marcelo estava escondido em Mataraca, policiais civis da Paraíba realizaram diligências e receberam denúncias de que um homem estava ameaçando populares com uma faca.

O delito estava ocorrendo na barra de Camaratuba, região de Mamanguape. Os investigadores foram até o local e conseguiram localizar Marcelo, mas ele se escondeu na casa da sua própria mãe.

“Ele estava de posse de uma faca e havia o receio de que ele praticasse algum mal contra a idosa. Por isso, as equipes precisaram negociar com ele, para que ocorresse a rendição sem nenhuma violência”, explicou Walter Brandão.

Cerca de uma hora depois, os policiais conseguiram prender Marcelo. Ele foi levado para a Delegacia de Mamanguape, onde há um inquérito instaurado para apurar a denuncia de estupro praticado por ele contra sua própria filha. Os dados da vítima estão sob sigilo.

“Ele foi apresentado ao juiz durante a audiência de custódia, aqui mesmo em Mamanguape, e foi decidido que Marcelo ficará recolhido em um presídio de João Pessoa, até ser transferido para o Rio de Janeiro, onde decretou sua prisão preventiva”, detalhou o delegado.

Portal WSCOM