menu

Paraíba

20/06/2019


Samu de JP atendeu 10,6 mil ocorrências em 5 meses; quedas lideram com quase mil atendimentos

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de João Pessoa (Samu-JP) atendeu 10,6 mil ocorrências, nos cinco primeiros meses de 2019. Os principais chamados foram para socorros de quedas, 926 (motos, bikes e caminhão), atendimentos cardiológicos, 903, e pacientes traumatizados por colisão entre carros e motos, 779 chamados. Os dados são referentes às chamadas que geram ocorrências com o envio de unidades móveis.

O número de ocorrências deste ano superou o número do mesmo período do ano passado em quase todas as modalidades. O número de atendimentos cardiológicos superou em 28,8% os do mesmo período do ano passado. Já o aumento das colisões entre carros e motos foi de 11,3%, e as quedas tiveram aumento de 9,5%.

Alysson Adriano, do Apoio Administrativo do Samu, conta que há uma preocupação com relação às colisões no trânsito. “Procuramos conscientizar os motoristas com relação à pilotagem segura, consciente e a paz no trânsito”, diz ele.

De acordo com ele, nos cursos das autoescolas, os futuros condutores recebem instruções para se defender em situações adversas durante a pilotagem. “Existem os cursos de pilotagem dos motoristas, que exigem treinamentos em técnicas de frenagem, equilíbrio e técnicas de habilidades. Com essas técnicas associadas, se consegue uma redução de até 70% do risco de acidentes”, questionou.

Encaminhamentos

Alysson Adriano explica que o paciente é encaminhado para os hospitais designados, de acordo com a gravidade da lesão. Segundo ele, após a avaliação médica inicial no paciente, a pessoa é encaminhada ou para o Ortotrauma de Mangabeira ou o Hospital de Trauma Humberto Lucena, dependendo do tipo e gravidade da lesão.

Ele explica que, se a lesão atinge as áreas abaixo do cotovelo e abaixo do joelho, a pessoa é encaminhada para o Ortotrauma. Quando a lesão atinge as demais partes do corpo, o paciente é encaminhado para o Hospital de Trauma. “Às vezes, as pessoas ficam sem entender o encaminhamento, mas a orientação é pelo hospital designado”, esclarece o servidor do Samu.


Portal WSCOM