menu

Política

28/02/2013


Ruy celebra fim dos 14º e 15º salários

O deputado federal Ruy Carneiro (PSDB-PB) celebrou a aprovação pelo Plenário da Câmara, nesta quarta-feira (27) por unanimidade, do Projeto de Decreto Legislativo 569/12 que acaba com o pagamento dos 14º e 15º salários. A matéria vai a promulgação. Único da Paraíba a abrir mão oficialmente do benefício, agora, o deputado defende que a Assembléia da Paraíba também acompanhe esse movimento nacional. O parlamentar encaminhou a “Carta do reencontro do Parlamento com a sociedade” a todos os deputados estaduais da Paraíba.

 

No texto, Ruy Carneiro ressalta o trabalho realizado pelos parlamentares na Caravana da Seca, e observou que a Assembléia da Paraíba sempre se apresentou na vanguarda das modificações políticas e sociais do Brasil. “E por conta desse pioneirismo, venho através desta Carta, apresentar a mesma proposta que defendi nos últimos meses na Câmara Federal. O fim do pagamento dos 14º e 15º salários. Essa iniciativa, na minha ótica, representa o reencontro do Parlamento com a sociedade”, ressaltou.

 

O parlamentar reforçou a importância da Assembléia da Paraíba acompanhar esse movimento nacional, sepultando o pagamento dos 14º e 15º salários. “Tenho certeza que os cidadãos paraibanos se orgulharão dos seus representantes. A Paraíba, mais uma vez, se colocará na vanguarda das transformações políticas que a sociedade contemporânea exige”, enfatizou.

 

Para Ruy Carneiro, caberá a história o julgamento e o registro dessa iniciativa corajosa e, principalmente, respeitosa para com o trabalhador paraibano. “A transformação desse novo momento da classe política com a sociedade começou. E com a graça de Deus a Paraíba vai figurar na linha de frente desse movimento”, finalizou.

 

Fim do pagamento dos 14º e 15º

 

O projeto aprovado é de autoria da senadora licenciada e atual ministra-chefe da Casa Civil, Gleise Hoffmann, e foi aprovado pelo Senado em maio de 2012. No momento da votação, o painel eletrônico registrou a presença de 476 deputados.

 

As ajudas de custo foram criadas pela Constituição de 1946, quando a capital era ainda no Rio de Janeiro, com o objetivo de custear as viagens, que eram mais difíceis naquela época. A partir da Constituição de 1988, não constou mais no texto a referência à ajuda, que passou a ser disciplinada em legislação infraconstitucional.

 

Ruy Carneiro agradeceu a manifestação dos internautas nas redes sociais. “Fiquei satisfeito com a interação e participação dos internautas. Quero agradecer a manifestação de todos”, finalizou.