menu

Política

18/02/2013


Ricardo quer ampliar pacto social

Encontro

O governador Ricardo Coutinho (PSB) reuniu hoje, no Hotel Tambaú, em João Pessoa, todos os prefeitos do estado ou seus representantes para lançar a segunda edição do Pacto Social. Em entrevista a imprensa antes de iniciar o encontro, Ricardo disse que a intenção é ampliar o pacto com os municípios, que na sua primeira edição atendeu projetos de Educação e Saúde para outras áreas e destacou que a convivência com a seca terá atenção especial e uma mesa especifica para atender aos prefeitos. O governador ainda pediu desculpas por não poder estar presente hoje na abertura dos trabalhos legislativos, mas garantiu que mandará um representante que vai levar sua mensagem “de apoio e de crença no futuro” ao Poder Legislativo.

“Vamos aumentar o volume de recurso este ano, vamos ter novidades nas áreas de intervenção, não serão apenas Educação e Saúde, no primeiro pacto não pudemos colocar ambulâncias, agora nós estamos colocando”, destacou o governador.

Ricardo destacou ainda que tem raízes municipalistas e que tem consciência que é impossível pensar em ações micro, ou seja, ações nas cidades, sem envolver os municípios “a não ser quando a gestão do município não quer, mas não é o caso por que 99% dos prefeitos querem”.

Sobre a seca, o governador informou que existe uma mesa de discussão especifica para tratar deste assunto, mas fez questão de ressaltar que o governo da Paraíba foi um dos poucos no Nordeste, talvez o único, que adotou medidas com recursos próprios para amenizar os efeitos da estiagem.

“Por exemplo, nenhum estado do Nordeste está distribuindo ração como nós há seis meses, nenhum estado do Nordeste adotou a venda subsidiada do proteico para o gado como nós adotamos com o farelo de soja e com outras rações, vendendo pela metade do preço. Nós ultrapassamos o número de 400 carros pipas locados pelo Estado repassando para os municípios. Ou seja, o Estado não ficou parado”.

Presença na Assembleia

Num tom de discurso bem mais ameno do que vinha adotando recentemente com relação à Assembleia Legislativa, o governador lamentou o fato de não poder ir a abertura dos trabalhos legislativos, por conta do encontro com os prefeitos. Ricardo disse que mudou a data do seu evento para não coincidir com a abertura da Assembleia, mas não sabia que a Casa Epitácio Pessoa reabriria numa segunda-feira.

“Não posso (ir a ALPB), peço até desculpas, mas mandarei minha mensagem. Fui informado de que a abertura dos trabalhos seria dia 20 ou 21, então mudamos a data deste evento para uma segunda, por que a Assembleia nunca abre numa segunda-feira, para que eu pudesse ir e levar minha mensagem de apoio, de crença no futuro, de crença no bom senso e na responsabilidade mutua, para todos aqueles que queiram construir essa Paraíba que é feita muitas mãos. Infelizmente não poderei ir, mas a mensagem do governador estará lá”.