Ricardo defende o judiciário e a soltura de Lula em meio a caso Moro/Dallagnol

0
6
ricardo Coutinho
Foto: WSCOM

 O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho defendeu, em entrevista nesta terça-feira à Rádio Pop, o judiciário brasileiro em meio ao vazamento de conversas do ministro da Justiça, Sérgio Moro, com o procurador da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol. O judiciário é maior que o ex-juiz e os promotores, disse.

 O site The Intercept divulgou mensagens que comprometeriam a isenção de ambos em sua atuação na operação Lava Jato, quando Moro ainda era juiz Federal à frente da 13ª vara de Curitiba/PR. Segundo o “Intercept”, Moro orientou ações e cobrou novas operações dos procuradores.

 O ex-governador defendeu a soltura dos presos indevidamente ‘sem provas concretas’. Ele ainda afirmou esperar que a justiça supere este momento.

  “Tudo no mundo está em provas, a política, o legislativo, o judiciário também, que é muito maior que um juiz como Moro, o MP é muito maior que alguns promotores do que esses da chamada República de Curitiba. O trabalho do judiciário é algo importantíssimo para o Brasil e é por isso que todos nós devemos defendê-lo, mas dentro da legalidade, dentro do Estado Democrático de Direito e ao mesmo tempo reforçando a minha posição que ninguém pode ser condenado sem provas e é por isso que o ex-presidente Lula precisa ser liberado”, disse.

Portal WSCOM