menu

Política

15/07/2019


PSOL e PT irão ao Conselho Nacional do Ministério Público contra Deltan Dallagnol

Segundo as mensagens obtidas pelo The Intercept, Deltan articulou com um colega da Lava Jato a constituição de uma empresa na qual eles não apareceriam formalmente como sócios, para evitar questionamentos legais e críticas.

Na imagem, Deltan Dallagnol

Após a publicação de mensagens obtidas pelo Intercept que mostram o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, montando um plano de negócios para lucrar com eventos e palestras na esteira da fama e dos contatos conseguidos durante a operação, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), em ação conjunto com o Partido do Tralhadores (PT), irão ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) realizar uma reclamação disciplinar nesta segunda-feira (15).

 

Segundo as mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil e analisadas em conjunto com a Folha, Deltan articulou com um colega da Lava Jato a constituição de uma empresa na qual eles não apareceriam formalmente como sócios, para evitar questionamentos legais e críticas.

 

Sobre a notificação

Em nota da sua bancada da Câmara, o Psol afirmou que “devido às flagrantes ilegalidades, observa-se que valores e princípios básicos do Ministério Público foram quebrados com tais diálogos e iniciativas”. “Trata-se de um claro desvio de conduta e abuso ilegal de prerrogativas”, diz o partido.

 

A reclamação será apresentada pelo líder do partido na Câmara, deputado Ivan Valente, para que o órgão “proceda a uma rigorosa investigação e punição dos envolvidos, visando o cumprimento da lei e resguardo dos direitos constitucionais envolvidos”.

 

Ação conjunta

O PT também confirmou, via assessoria de imprensa, que tanto a direção do partido quanto as bancadas da Câmara e do Senado apresentarão reclamação ao Conselho.