‘Praiano’ e ‘Lovina’ são interditados e gerentes são presos em operação

0
21

O dono do Praiano Bar, no Bessa, e o gerente do Lovina, em Cabedelo, foram presos na tarde desta terça-feira (11) após fiscalização conjunta que flagrou irregularidades em estabelecimentos na capital paraibana. Eles foram encaminhados à Central de Polícia, no bairro do Geisel, em João Pessoa. Os restaurantes foram interditados.

Nos dois estabelecimentos, foram encontrados produtos impróprios para o consumo, com data de validade vencida e alimentos acondicionados de forma inadequada, além de irregularidades fiscais.

Lovina, Fulanos, Golfinho, Praiano e Dona Branca foram alvo da ação. Foram encontradas irregularidades fiscais como venda em cartão de crédito sem emissão de nota fiscal, apreensão de máquinas de cartão de crédito nos restaurantes. Também foi feito o levantamento de bebidas nos locais que têm cinco dias para apresentar as notas fiscais de whisky, vinhos e demais bebidas.

Segundo o Gerente Executivo de Combate à Fraude Fiscal da SEFAZ-PB, Francisco Cirilo Nunes, em frente ao Fulanos e Golfinhos, que tem o mesmo dono, havia um depósito clandestino de bebidas. Uma cozinha clandestina também foi identificada.

“Vários depósitos cheios de bebida, cerveja, nesse caso. Fizemos a contagem das bebidas e vamos lavrar o auto de infração”, revelou.

A Operação foi realizada pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público da Paraíba (MP-Procon), a Secretaria da Receita do Estado (SER-PB), Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Vigilâncias Sanitárias do Estado e dos Municípios de João Pessoa e Cabedelo.

Por Redação / Portal WSCOM