menu

Esporte

15/08/2019


Portuguesa responde ‘zoeira’ de ministro da Educação: ‘Respeite nossa história’

Indignada com a 'piada', o clube rubro-verde, que atualmente disputa apenas a Copa Paulista, respondeu com uma nota oficial.

Foto: @DR

A Portuguesa, que nesta quarta-feira (14) comemorou 99 anos de fundação, foi alvo de ‘zoeira’ do Ministro da Educação, Abraham Weintraub. Indignada com a ‘piada’, o clube rubro-verde, que atualmente disputa apenas a Copa Paulista, respondeu com uma nota oficial.

 

Abraham fez uma piada em referência aos protestos realizados em São Paulo contra cortes da educação fazendo um paralelo com a Portuguesa, em sua conta oficial no Twitter, que pegou bastante mal.

 

“Após 46 anos a Portuguesa Futebol Clube finalmente volta a ser Campeã Paulista. A Leões da Fabulosa levou todos os torcedores do time do Canindé para comemorar na Av. Paulista (foto). A frota de combis congestionou a Al. Santos. O fornecimento de pães está suspenso até amanhã”, disse.

 

A Lusa se mostrou insatisfeita com o ministro e lembrou a rica história que possui no cenário do futebol nacional. Além disso, deu uma leve ‘cutucada’ ao lembrar que o Brasil não conta com os melhores índices educacionais e questionou a necessidade de ‘se “defender” de uma manifestação democrática’.

 

CONFIRA A NOTA OFICIAL DA PORTUGUESA

“Com muita indignação esta Associação Portuguesa de Desportos que sempre respeitou o Poder Público, e que desde sua origem contribui para o crescimento do desporto no país, recebeu a notícia de um post no Twitter pela conta pertencente ao Ministro da Educação, Abraham Weintraub, que buscando menosprezar uma manifestação popular, comparou-a a uma manifestação de torcedores desta Associação.

Primeiramente Sr. Ministro, devemos alertá-lo que nossa educação não é uma primazia, a despeito de sua própria declaração, que como ministro da Educação, conseguiu em breves linhas desrespeitar a democracia, crenças, ideologias, laços culturais.

Não respeitou uma entidade quase centenária, que ao longo de sua história foi celeiro de diversos craques nacional e internacional.

Para se “defender” de uma manifestação democrática, ofendeu uma nação de apaixonados, menosprezando suas conquistas e lutas. Ofendeu nossas origens e também a profissão digna de muitos.

Aqui não é uma comunidade de padeiros, mas temos entre nós muitos deles, e são orgulhos de nossa origem.

Não somos meia dúzia de pessoas, somos milhões, parte deles silenciados por terem sofrido com a maior vergonha da história do futebol nacional, que culminou com o rebaixamento desta Associação no ano de 2013, algo não apurado de maneira contundente pelo Poder Público, cujos desdobramentos estão presentes até os dias atuais.

Mas continuamos de pé, porque o amor não se mede por divisão, nem por quantidade.

Respeite nossa história, respeite nosso amor.

Hoje, mais do que nunca VAMOS À LUTA.

São Paulo, 14 de agosto de 2019,

99 anos da Associação Portuguesa de Desportos

Alexandre Azevedo Barros

Presidente da Diretoria”.