menu

Paraíba

18/02/2013


CBTU: Polícia irá atuar dentro dos trens

Segurança

 Com o objetivo de trazer mais segurança aos usuários dos trens urbanos da Paraíba, a CBTU firmou uma parceria com a Polícia Militar e Civil. A partir desta semana estarão presentes nos trens investigadores infiltrados, além da realização de abordagens surpresas nos veículos, estações e adjacências.

A atuação das polícias foi definida na manha desta segunda feira, 18, em uma reunião realizada na superintendência de trens urbanos de João Pessoa que visa combater a violência no sistema.

De acordo com o comandante do Policiamento da Região Metropolitana, coronel Jefferson Pereira, outras ações estão sendo planejadas para traçar diretrizes de combate à violência no entorno das estações dos trens urbanos. “Vamos analisar e realizar investigações junto com a Polícia Civil para desenvolver outras ordens de serviço de execução”, afirmou.

Nas últimas semanas, algumas ações de vandalismo e violência foram registradas no interior de algumas estações, deixando os passageiros temerosos quanto a sua integridade. Para inibir esse tipo de ação, a CBTU em parceria com as polícias Civil e Militar vem atuando de forma silencia na tentativa de identificar os responsáveis por esses atos criminosos.

“O objetivo maior dessa ação é dar tranqüilidade aos nossos usuários e empregados, assegurando o seu direito de ir e vir com paz nos trens e estações”, ressalta o superintendente da CBTU em João Pessoa, Lucélio Cartaxo. Dentro das ações que visam banir a criminalidade do sistema de trens também está a instalação de câmeras que estarão interligadas com a Central da Polícia da Paraíba.

A delegada Geral da Polícia Civil da Paraíba, Ivaniza Olímpio, assegurou que as ações de investigação já estão em pleno andamento e que a partir do material que está sendo levantado, alguns envolvidos poderão ser identificados e presos. “Além disso, teremos outras ações surpresas no interior dos trens e estações com a finalidade de evitar possíveis assaltos, tráfico de drogas e porte ilegal de armas”, acrescenta. “Temos certeza que a paz voltará a reinar nos trens e estações”, completa.