menu

Política

20/02/2013


Parlamentares assinam carta contra Renan

 Seis senadores e um deputado assinaram na tarde desta quarta-feira (20) uma carta entregue por manifestantes para pedir agilidade do Supremo Tribunal Federal no tratamento à denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, contra o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). O parlamentar foi denunciado em janeiro no STF pelo suposto uso de notas fiscais frias, mas ele nega a acusação.

A carta foi redigida pelas organizações Rio de Paz e Movimento 31 de Julho Contra a Corrupção e a Impunidade. As entidades organizaram manifestação nesta quarta em frente ao Congresso pela saída de Renan da presidência do Senado Federal. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AL) foi um dos que receberam os manifestantes no Senado.

Segundo o senador, caso o STF aceite a denúncia contra Renan, seu partido deverá tomar alguma medida no Senado contra o mandato do parlamentar. "Quem tem que se manifestar agora é o STF. Temos que aguardar os desdobramentos da representação contra o Renan no Supremo", disse o senador.

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) também recebeu os manifestantes no Senado e assinou o documento. "Vanos manter um dialogo com essas organizações , pois nao podemos ficar alheios a isso. Além de presidente do Senado, o Renan é presidente do Congresso e eu vim representar a Câmara dos Deputados.

Durante manifestação em frente ao Congresso, um grupo de cerca de 30 pessoas estendeu no gramado da Esplanada dos Ministérios uma réplica da bandeira do Brasil com inscrições que fazem referência a uma petição disponibilizada na internet contra Renan, que tem a assinatura de mais de 1,6 milhão de pessoas. "1,6 milhão dizem: Fora Renan! Será que o Senado vai ouvir?", dizia a inscrição na bandeira.