menu

Paraíba

10/10/2019


OPINIÃO: Walter Santos comenta causas e efeitos na conjuntura das exonerações no Governo do Estado

Jornalista e comentarista politico analisa os desdobramentos da Operação Calvário no Governo João Azevêdo.

Por Walter Santos
Portal WSCOM


Efeitos da Calvário: exonerações realizadas por João Azevêdo são antídotos amargos para se resguardar


O Diário Oficial do Estado amanheceu nesta quinta-feira (10), dia em que o governador João Azevêdo anuncia obras em Campina Grande, com novos atos de exoneração de auxiliares, a exemplo do Secretário Aléssio Trindade, na Educação, como consequência da nova fase da Operação Calvário.

Teve mais: o Secretário Executivo de Turismo, Ivan Burity, já havia mais cedo, na quarta-feira, entregue o cargo significando outra exoneração.

Quem também acabou afetado no pacote de exonerações foi Artur Viana, do IMEQ, mas ex-assessor executivo da Educação até ano passado.

CAUSAS E EFEITOS

Não tem sido fácil para João Azevêdo tomar medidas amargas de exonerar auxiliares de primeiro e segundo escalões, mas acabam sendo consequências duras visando não deixar contaminar o ritmo da equipe diante de nova crise posta.

Já são seis ex-Secretários de Governo, todos da linha de frente da gestão Ricardo Coutinho, cuja realidade amplia a tensão politica, mesmo que se não tomasse a decisão, tudo respingaria na atual gestão tornando-a em crise braba de governabilidade.

Ainda voltaremos ao assunto.