OAB vê condenação de João Paulo Guedes como pedagógica e que abre precedente

0
4

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil- seccional Paraíba, Odon Bezerra, comentou a condenação do estudante João Paulo Guedes Meira, pela morte de três pessoas da família Ramalho em acidente de trânsito na Avenida Epitácio Pessoa em 2007. Para ele, a decisão da justiça de condenar João Paulo a 15 anos de prisão é também pedagógica pela ampla repercussão que teve.

“É uma decisão inédita na Paraíba e um dos primeiros casos em todo país e por isso abre um precedente importante e fica o alerta para as pessoas que insistem em beber e dirigir”, destacou.

Odon destacou ainda a repercussão que o caso e acredita que servirá de exemplos para outras famílias tentarem controlar os hábitos dos filhos para evitar tragédias como está.

“De um lado está a família de quem morreu e de outro a família que deve ser preso. As duas famílias estão sofrendo muito”, destacou.

No ano passado, a OAB promoveu três caminhadas pela Paz no trânsito em João Pessoa.