menu

Paraíba

25/03/2013


Eduardo Paredes será julgado nesta terça

Caso Fátima Lopes

O julgamento do psicólogo Eduardo Henriques Paredes do Amaral está marcado para acontecer às 9:00h desta terça-feira (26), no Fórum Criminal, em João Pessoa. Ele é acusado de ter causado o acidente que vitimou a defensora pública do Estado, Fátima de Lourdes Lopes Correia Lima. Esta é a terceira vez que julgamento de Eduardo Paredes é agendado.

O último júri estava marcado para 12 de março deste ano, mas o advogado de defesa, Abraão Beltrão, renunciou ao mandado de defesa o que impediu que o júri fosse realizado. O psicólogo aguarda julgamento preso no 5º Batalhão de Polícia Militar desde o dia 31 de outubro de 2012.

O juiz Marcial Henriques Ferraz da Cruz , após o último adiamento, concedeu prazo de dez dias para que o réu apresentasse um novo advogado. Com a indicação de um novo advogado, Eduardo Diletiere Costa Campos Torres (OAB-PE) integrado aos autos, o julgamento foi novamente agendado para acontecer nesta terça-feira, no Fórum Criminal, localizado na Avenida João Machado, em João Pessoa.

O caso Fátima Lopes – No dia 24 de janeiro de 2010, a caminhonete dirigida pelo psicólogo Eduardo Paredes avançou o sinal vermelho e colidiu com o carro da defensora pública do Estado, Fátima de Lourdes Lopes Correia Lima. Ela ia à igreja com seu esposo, Carlos Marinho, quando aconteceu o acidente no cruzamento das Avenidas Epitácio Pessoa e João Domingos, no bairro de Miramar. Após o acidente, Eduardo Paredes foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio doloso (quando há intenção de matar).

O psicólogo Eduardo Paredes também é réu em outro processo criminal que apura a morte da dona de casa Maria José dos Santos, 56 anos. Ela foi atropelada e morta no mês de junho de 2010, quando atravessava a rua Hilton Souto Maior, no bairro de Mangabeira, na Capital. O réu teve sua prisão preventiva decretada pelo juiz José Aurélio da Cruz, do 2º Tribunal do Juri em 31 de outubro de 2012.