ZEBRA! Ponte Preta perde para o Aparecidense e passa vexame na Copa do Brasil - WSCOM

menu

Futebol

12/02/2019


ZEBRA! Ponte Preta perde para o Aparecidense e passa vexame na Copa do Brasil

O time campineiro teve um gol anulado aos 44 minutos do segundo tempo e deu adeus a Copa do Brasil

A gestão de José Armando Abdalla não se cansa de acumular fracassos na Ponte Preta. Com uma partida pífia, a Macaca perdeu para a Aparecidense, por 1 a 0, no Estádio Annibal Batista de Toledo, e foi eliminada ainda na primeira fase da Copa do Brasil.

 

A queda precoce joga um balde de água fria no planejamento da atual diretoria, que havia aprovado o balanço já pensando em uma presença pelo menos até as oitavas de final da competição nacional.


Com a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil, a Aparecidense recebe uma premiação de R$ 625 mil. O adversário do Camaleão será Bragantino-PA ou ASA, que se enfrentam nesta quarta-feira no Pará.


INTERFERÊNCIA EXTERNA?

O lance que garantiu a classificação da Aparecidense aconteceu aos 44 minutos do segundo tempo, quando Hugo Cabral aproveitou rebote e deixou tudo igual para a Ponte Preta. O juiz e o bandeirinha haviam validado o gol, mas voltaram atrás depois de quase oito minutos.


Hugo Cabral realmente estava em posição de impedimento, mas os jogadores pontepretanos reclamaram de interferência externa, já que o árbitro cearense Léo Simão Holanda voltou atrás depois de um longo período.


SÓ DEU APARECIDENSE

O jogo começou com amplo domínio da Aparecidense, que precisava da vitória para se classificar. Logo aos cinco minutos, Moisés arriscou de fora da área e Ivan quase se complicou. Depois, Tiago Ulisses perdeu uma chance incrível, mas o bandeirinha já assinalava impedimento do camisa 10.


PRIMEIRA CHEGADA

A primeira chegada da Ponte Preta veio apenas aos 26. Matheus Vargas arriscou de longe e assustou o goleiro. Dois minutos depois, o placar foi aberto de forma justa. Uederson desarmou o desatento Arnaldo e soltou a bomba. Um desvio no meio do caminho tirou Ivan do lance. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar no ângulo.


Atrás do marcador, a Ponte ainda tentou esboçar uma pressão nos minutos finais do primeiro tempo, mas esbarrava na falta de qualidade dos seus próprios jogadores.


MUITA POLÊMICA

Com Hugo Cabral no lugar de Matheus Oliveira, a Ponte Preta precisou de apenas dois minutos para fazer mais do que todo o primeiro tempo. O atacante que havia acabado de entrar bateu colocado e Pedro Henrique espalmou. A zaga chegou antes que Thalles aproveitasse o rebote.


Na sequência, a Aparecidense teve um tiro livre indireto dentro da área, mas a cobrança de Moisés desviou na barreira. Aos 13, Nathan dominou no peito e bateu cruzado. A zaga afastou de carrinho antes que a bola chegasse em Edson. Depois, Hugo Cabral cruzou e Thalles por muito pouco não completou de carrinho.


Aos 27, Thalles cabeceou e Pedro Henrique espalmou para escanteio. Na sequência, quase que a Aparecidense mata o jogo com Washington. A bola passou raspando o travessão. Nos minutos finais, Ivan evitou o segundo gol do Camaleão com os pés.


Um lance para lá de polêmico aconteceu aos 44 minutos, quando a Ponte deixou tudo igual através de Hugo Cabral. O juiz havia validado, mas voltou atrás depois de uma possível interferência externa, garantindo assim a classificação da Aparecidense.

 


Por Futebol Interior