“XEQUE-MATE”: Defesa de Roberto Santiago recorre ao STJ por liberdade de empresário - WSCOM

menu

Justiça

14/05/2019


“XEQUE-MATE”: Defesa de Roberto Santiago recorre ao STJ por liberdade de empresário

Ticiano Figueiredo atua na defesa de Roberto Santiago (Arte: WSCOM)

Os advogados de defesa de Roberto Santiago protocolizaram, nesta terça-feira (14), um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), com o pedido de liberdade para o empresário, que se encontra cumprindo prisão preventiva desde 22 de março, dentro das ações da Operação Xeque-Mate, deflagrada pela Polícia Federal e Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB). O processo já foi distribuído para o gabinete do ministro Félix Fischer.

 

A defesa de Roberto Santiago é coordenada pelo advogado Ticiano Figueiredo, membro do escritório Figueiredo & Velloso, especializado em advocacia criminal, e que já defendeu o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, e do ex-deputado e ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

 

A defesa recorreu ao STJ após a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) negar, no último dia 7, o pedido de habeas corpus em um placar de 3 a 0.

 

Sobre a prisão

Roberto Santiago teve a prisão preventiva decretada durante a terceira fase da Operação ‘Xeque Mate’, que investiga irregularidades e apura a atuação de suposta organização criminosa em esquema de contratos de manejo do lixo e fraudes licitatórias na Prefeitura de Cabedelo.

 

De acordo com levantamento da Polícia Federal em parceria com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco/MPPB), com o auxílio da Controladoria Geral da União (CGU), Roberto Santiago teria operado diretamente em suposta compra do mandato do ex-prefeito Luceninha, no município de Cabedelo, e integrou o núcleo financeiro de organização criminosa montada durante a gestão do sucessor Leto Viana, preso na primeira fase da operação.


Portal WSCOM