Xarás se pegam em situações distintas - WSCOM

menu

Mais Esporte

22/10/2005


Xarás se pegam em situações

No confronto entre o Atlético Mineiro e o Paranaense, neste sábado, às 16h, na Arena da Baixada, em Curitiba, além do nome, são poucos os pontos comuns entre os dois times. O Galo voltou à zona de rebaixamento após ter ficado fora somente em duas rodadas e pode até terminar a 33ª rodada na lanterna, enquanto o Furacão vive uma fase de franca ascensão na competição, sonhando ainda com uma vaga na Libertadores.

Para complicar a situação do alvinegro mineiro, que mais do que nunca precisa de um triunfo fora de casa, o desempenho do rubro-negro do Paraná como mandante é dos melhores. O Atlético-PR ostenta a terceira melhor campanha como mandante, com 31 pontos somados, estando atrás apenas de Goiás e Palmeiras.

O time paranaense perdeu somente três partidas, para Ponte Preta, Internacional e Corinthians. Todas essas derrotas aconteceram no começo do primeiro turno, quando o Atlético-PR chegou à lanterna do Brasileiro, no período em que disputava também a Libertadores. Já são cinco meses sem perder em casa. O Furacão ocupa a oitava colocação, com 45 pontos somados, aproveitamento de 46,87%.

Contra todo este poder é que o Galo tentará deixar a zona de rebaixamento. Na 21ª colocação, com 33 pontos e desempenho de 34,37%, o Alvinegro mineiro tem a seu favor o bom retrospecto como visitante no returno do Brasileirão. Já foram cinco jogos e o Atlético-MG conquistou três vitórias, um empate e foi derrotado uma vez. No geral, o Galo tem a 11ª melhor campanha como mandante.

Sabendo do bom retrospecto do adversário como mandante, mas também das boas partidas fora de casa no returno, o goleiro Bruno encara o desafio de vencer o Furacão como algo plenamente possível. “Não existe time imbatível. O Atlético Paranaense é uma bela equipe, mas nosso time também sabe jogar fora de casa e vamos buscar a vitória que tanto precisamos”, ressaltou o goleiro atleticano.

A partida colocará em campo também interesses diferentes. Enquanto o Atlético Mineiro luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Paranaense quer a vitória para continuar a sonhar com a quarta participação na Libertadores. O Furacão está no grupo intermediário, mas acredita em um ótimo rendimento para voltar a disputar a competição continental.

“Se mantivermos esse ritmo, podemos sim chegar à Libertadores. Queremos vencer o Atlético-MG para encostar no pessoal lá da frente”, disse o lateral-esquerdo Marcão, empolgado com a chegada do técnico Evaristo de Macedo, que venceu todas as quatro partidas no comando do Furacão. Ele substituiu Antônio Lopes, que se transferiu para o Corinthians.

O Atlético-PR defenderá ainda uma invencibilidade diante do seu xará mineiro. O Galo não vence o Furacão há quatro jogos. A última vitória do alvinegro foi pelo Campeonato Brasileiro de 2003, na Arena da Baixada, por 2 x 1. De lá para cá, o Atlético-MG perdeu os outros quatro jogos: 3 x 2, no Mineirão, 1 x 0, no Mineirão, 5 x 0, na Arena e 3 x 2 no Mineirão.

Escalações

Os técnicos das duas equipes não adotaram a tática do mistério e já anunciaram as escalações na véspera do confronto. Quem sofre mais com os desfalques é Evaristo de Macedo. Ele não poderá contar com o lateral-direito Jancarlos, um dos destaques da equipe, que sente dores na panturrilha. Quem entra é André Rocha.

O escolhido para a lateral direita está animado com a chance. “Tenho de entrar em campo seguro e vou contar com a confiança do treinador. Venho trabalhando bastante no final de cada treinamento para aprimorar minhas técnicas. Estou aperfeiçoando os cruzamentos e espero que nesta partida saia alguma jogada minha com o Cristian pela direita”, comentou.

Outra ausência no Furacão será o atacante Lima, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Coritiba, no final de semana, e terá que cumprir suspensão automática. Assim, o colombiano Ferreira volta ao time titular. Ele perdeu a posição com a volta de Dagoberto, que faz dupla de ataque com Aloísio.

Ao contrário de Evaristo de Macedo, o técnico Marco Aurélio não perdeu titulares para a partida de sábado, apenas os reservas Rodrigo Fabri e Luís Mário, com torção no tornozelo esquerdo e direito, respectivamente. No entanto, isso não quer dizer que o treinador do Galo não tenha ficado na dúvida para escalar sua equipe.

Durante toda a semana, Marco Aurélio mostrou insatisfação com a lateral direita e testou três formações diferentes. No fim, ele acabou optando pela tradicional, com três zagueiros e George Lucas como dono da lateral. Antes, ele havia testado o jovem Rodrigo Dias por lá e também um esquema com três zagueiros e três volantes, com um revezamento na função.

Outra novidade na equipe é a entrada do jovem armador Ramon, de 17 anos, no time titular. Ele desbancou o experiente Catanha. Com a entrada da revelação alvinegra, Uéslei foi adiantado para o ataque ao lado de Marques. Eles reeditam, assim, dupla de sucesso no Nagoya Grampus, do Japão.

ATLÉTICO-PR X ATLÉTICO-MG

Data: 22/10/2005 (sábado)

Local: Arena da Baixada, em Curitiba

Horário: 16h

Árbitro:Elvécio Zequetto (MS)

Transmissão: Rede Globo Minas e Pay-per-view

Ingressos: Atrás dos Gols: Inteira R$ 20,00 / Meia R$ 10,00; Curvas: Inteira R$ 25,00 / Meia R$ 12,50; GV Inferior: Inteira R$ 30,00 / Meia R$ 15,00; e GV Superior: Inteira R$60,00 / Meia R$ 30,00

Atlético-PR

Thiago Cardoso; André Rocha, Danilo, Paulo André e Marcão; Alan Bahia, Cristian, Evandro e Ferreira; Dagoberto e Aloísio

Técnico: Evaristo de Macedo

Atlético-MG

Bruno; Cáceres, Leandro Castan e Lima; George Lucas, Rafael Miranda, Walker, Ramon e Rubens Cardoso; Marques e Uéslei

Técnico: Marco Aurélio

Notícias relacionadas