Xangai e Sala de Reboco são atrações do Seis e Meia desta quarta-feira - WSCOM

menu

Entretenimento

10/08/2005


Xangai e Sala de Reboco

O projeto Seis e Meia tem continuidade nesta quarta-feira 10, e sobem ao palco do MAG Shopping o cantor e compositor baiano Xangai – que mostrará ao público o seu último trabalho “Brasileirança”, feito com o Quinteto da Paraíba e participações especiais de Chico César e João Omar, filho de Elomar –, e a banda paraibana Sala de Reboco.

Sucessos antigos de Xangai também serão revividos na noite musical, como “Canção Primeira”, “Roendo Unha”, “Caso Você Case”, dentre outros. Já na abertura do evento, o grupo Sala de Reboco traz as canções do “Operário do Samba”, nome do novo show da banda paraibana que desde 1999 vem conquistando espaços na cena local. Através de uma forma mais acessível – aos preços de R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (estudante) – o Seis e Meia tem por objetivo levar a música brasileira a diversas tribos, independentemente da idade e classe social, sempre com atrações nacionais e locais. O projeto está em sua segunda versão e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Mais que um disco, “Brasileirança” é um projeto que consiste também num programa de rádio e de televisão. Lançado pela gravadora Kuarup, o CD contempla músicas de Juraildes da Cruz, Jacinto Silva e Onildo Almeida, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, além de outros importantes compositores. Entre as participações especiais estão Chico César e João Omar, filho de Elomar.

O nome de batismo é Eugênio Avelino, um ex-vaqueiro que nasceu no trecho baiano do Vale do Jequitinhonha. Conhecido por Xangai – nome que recebeu dos freqüentadores da sorveteria que trabalhava em Minas Gerais de propriedade do pai – tem na inspiração a sua própria realidade e gosta de cantar canções de Cartola, Dorival Caymmi, Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro etc. O artista aprendeu a cantar com vaqueiros e cantadores da região, influência que permeou sempre a sua obra. Filho e neto de sanfoneiros, teve seu primeiro disco “Acontecivento” lançado em 1976 pela gravadora CBS, mas depois seguiu uma carreira independente, desvinculada das grandes gravadoras. Cantador, trovador, violeiro, Xangai, com sua voz penetrante e muito característica, interpreta composições próprias e adaptações do folclore nordestino, em ritmo de xote, coco e toada.

Sala de Reboco – As músicas do mais novo trabalho tem todas as canções selecionadas e arranjadas pela banda. O show traz batidas pulsantes, cobertas de melodias bem acabadas, onde o grupo caminha por várias vertentes da música mundial. O público poderá constatar no repertório, composições do contrabaixista Francisco Limeira, do baterista Haley Arthur, e algumas parcerias entre os dois. Tem ainda músicas de Pedro Osmar, Milton Dornelas, Xisto Medeiros, dentre outros. “Operário do Samba” é o resultado de seis anos de estrada da banda.

De acordo com o produtor musical do projeto, Flávio Eduardo Fuba, o mês de agosto será encerrado no próximo dia 17, com a cantora Joana, que fará o intercâmbio musical com o cantor paraibano Eudinho Arruda.

Notícias relacionadas