Waldomiro Diniz estará nesta quinta-feira na CPI dos Bingos - WSCOM

menu

Política

09/08/2005


Waldomiro Diniz estará nesta quinta-feir

Um dos depoimentos mais esperados no Congresso Nacional vai acontecer na próxima quinta-feira (11), na CPI dos Bingos, presidida pelo senador Efraim Morais (PFL-PB). Waldomiro Diniz, ex-assessor da Casa Civil e acusado de extorquir dinheiro de empresários de jogos.

Para Efraim, esse depoimento será, sem dúvida, de grande importância na elucidação das denúncias em pauta. A CPI dos Bingos tem apurado conexões escabrosas entre a jogatina, o crime organizado e campanhas eleitorais do partido do governo.

Waldomiro entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com um habeas-corpus, com pedido de liminar, para que fique a seu critério responder as perguntas durante o depoimento. A defesa de Waldomiro também pede que seus advogados possam acompanha-lo durante toda a sessão, com direito a se comunicarem.

Depoimentos

Nesta terça-feira (9), a CPI dos Bingos ouvirá Enrico Gianelli, advogado do escritório que prestava serviços à Gtech, e que teria sido o principal intermediário no suposto processo de contratação do ex-assessor de Waldomiro, Rogério Buratti, com o objetivo de facilitar a renovação do contrato com a CEF.

O advogado Rogério Tadeu Buratti é suspeito de ser o intermediário, por indicação de Waldomiro Diniz, nas negociações para renovação do contrato da Gtech com a CEF.

Buratti, segundo Antônio Carlos Lino da Rocha e Marcelo José Rovai, ex-dirigentes da Gtech Brasil, teria cobrado num primeiro momento R$ 15 milhões (posteriormente baixou para R$ 6 milhões) pela suposta intermediação. Buratti foi secretário do então prefeito de Ribeirão Preto, Antônio Palocci, entre1993 e1996.

Ainda nesta terça-feira, lembra Efraim, outro que vai depor é José Luiz do Amaral Quintans – funcionário da Caixa Econômica e cedido à Secretaria de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro. Quintans manteve contatos profissionais com o então presidente da Loterj, Waldomiro Diniz. Durante a negociação do contrato da CEF com a Gtech, Quintans era gerente de Produtos Lotéricos da Caixa.

Notícias relacionadas