Volta da lista da morte: anestesistas ameaçam nova suspensão de cirurgias - WSCOM

menu

Paraíba

23/05/2008


Volta da lista da morte:

Médicos anestesistas informaram nesta sexta-feira 22 que voltam a suspender a partir do dia 2 de junho as cirurgias cardíacas realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em João Pessoa. Ano passado, a suspensão provocou a morte de três pacientes – um deles foi Elizângela de Lurdes Nonato de Souza, que estava na lista de pacientes em espera de cirurgia, mas faleceu dia 19 de agosto durante a greve dos anestesistas.

Os médicos informaram na nota distribuída hoje que estão trabalhando sem contrato com a Prefeitura de João Pessoa há dois meses e com suas remunerações sem serem pagas há três meses.

Ainda de acordo com os anestesistas, a Prefeitura prometeu no início do ano firmar contratos individuais com os profissionais, alocando os recursos para que os hospitais fizessem o pagamento.

“Infelizmente, o que foi acordado não foi cumprido. Esses anestesistas não têm vínculo empregatício com a prefeitura ou os hospitais, estão sem receber pelo seu trabalho e, por isso, decidiram paralisar suas atividades”, ressaltou o diretor de Defesa Profissional da Sociedade de Anestesiologia da Paraíba (SAEPB), Vinícius Formiga. Segundo ele, essa foi uma decisão individual de cada profissional e a SAEPB está apoiando o movimento que é justo.

“Os anestesistas esperam um posicionamento da prefeitura para que os pacientes não sejam prejudicados, nem haja problemas, como no ano passado”, completou Vinícius Formiga.

Segundo ele, desde fevereiro que os médicos anestesistas vêm alertando à Secretaria Municipal de Saúde quanto ao problema das cirurgias cardíacas. O contrato com os anestesistas expirou no final de março e nenhuma providência foi tomada.

O diretor da SAEPB alertou também que o SUS suspendeu o pagamento dos anestesistas para os procedimentos de cateterismo e angioplastia, desde o começo de abril. Desta forma, esses procedimentos estão sendo realizados sem a presença do profissional da anestesia.

As cirurgias do SUS são realizadas em dois hospitais da Capital: Santa Paula e na Clínica Dom Rodrigo.