Victor Hugo acusa presidente da Câmara de "golpe" para tirá-lo do poder - WSCOM

menu

Política

29/11/2018


Victor Hugo acusa presidente da Câmara de “golpe” para tirá-lo do poder

O prefeito interino de Cabedelo acusou a vereadora, Professora Geusa (PRP), de induzir vereadores a votarem um projeto "as cegas" na Casa que anularia toda montagem da da atual Mesa

Na imagem, prefeito interino de Cabedelo, Vitor Hugo

Por Edney Oliveira / Portal WSCOM

O prefeito interino de Cabedelo, Vitor Hugo (PRB), acusou na tarde desta quinta-feira (29) a vereadora Professora Geusa (PRP), presidente da Câmara Municipal, de articular um golpe que o tiraria do poder no dia 1° de janeiro de 2019. De acordo com o prefeito interino, foi votado um projeto “as cegas” na Casa que anularia toda montagem da Mesa atual.

 

De acordo com Vitor Hugo, Geuza, ao lado do vereador Eudes (PTB), pregou uma especie de “pegadinha” na última terça-feira (27), onde foram aprovados nesse dia vários projetos de Lei na Câmara para diversas categorias. Em um desses projetos, segundo o prefeito interino, a presidente da Casa mandou desligar as câmeras que filmam toda a sessão e foi apresentado um projeto somente com a capa, onde nele dizia que iria ser pedido a cassação dos vereadores afastados e que os suplentes pudessem assumir e se tornar titulares.

 

Ainda de acordo com Vitor Hugo, os vereadores, na ambição de preencher os cargos dos amigos parlamentares em uma nova eleição da Mesa Diretora da Câmara, assinaram um projeto em branco que na verdade se tratava de uma Lei que mudava a matéria orgânica do município, anulando a eleição atual e compondo a nova Mesa. Através dessa manobra regimental, a atual presidente em exercício foi eleita presidente em substituição à Jacqueline Monteiro, atualmente presa por conta da operação Xeque-Mate.

 

Com a nova configuração, à partir de janeiro de 2019, Geusa assumirá a prefeitura da cidade provisoriamente e conduzirá o município até a realização da eleição complementar marcada para acontecer em março e Vitor Hugo volta a ser presidente da Casa.

 

“Há muito tempo eu já vinha anunciando esse golpe, foi mais uma atitude que a vereadora Geuza tomou na Câmara como presidente, anulando um ato do plenário e ela jamais pode fazer isso. Já recorremos para desfazer esse ato”, disse o prefeito interino.

 

Questionado se isso seria um “golpe”, Vitor Hugo afirmou que todas as medidas penais cabíveis já estão sendo tomadas.

“Isso não foi apenas um golpe, ela vai responder criminalmente por isso e nós já temos todas as provas. Tenho a filmagem da sessão onde ela manda desligar a transmissão ao vivo e do áudio que ela também mandou desligar; os vereadores não assinaram isso e já foram para delegacia prestar queixa, esse foi o maior golpe que a cidade de Cabedelo já teve”, concluiu o prefeito interino.