Veto é mantido: oposição ganha, mas não leva na Câmara; reajuste dos servidores - WSCOM

menu

Política

21/06/2006


Veto é mantido: oposição ganha,

A oposição não conseguiu hoje evitar que fosse aprovado na Câmara de Vereadores da Capital veto a Medida Provisória (MP) do reajuste, apesar da maioria dos vereadores presentes defenderem a derrubada. A votação foi 10 a 8, com duas ausências da situação. Também foram aprovados 21 projetos em bloco, mais o reajuste dos servidores da Câmara.

“Nós temos 10 votos de parlamentares e o presidente só vota em caso de empate”, explicou o presidente da Câmara, vereador Severino Paiva, favorável a derrubada do veto.

Dois parlamentares da situação não estavam presentes a sessão: a vereadora Nadja Palitot (PSB) encontrava-se dando uma entrevista, e o vereador Durval Ferreira (PP) justificou problema de saúde, assim, a manobra – negada pela situação – evitou que houvesse empate, e desta forma a oposição venceu, mas não levou.

Seriam necessários 11 votos, maioria absoluta dos 21 vereadores para que o veto fosse derrubado, mas com a saída do vereador Benilton Lucena (PT) do alinhamento com a oposição, desde que o prefeito Ricardo Coutinho concedeu algumas vantagens aos servidores do magistério, oposição e situação passaram a contar com 10 vereadores cada um.

A oposição defendia a derrubada do veto para que fosse mantido o texto do projeto original da MP reajuste. “Assim estaria resolvido todo o impasse”, alega Paiva. O texto originalmente encaminhado pelo Executivo havia sido alterado pela Câmara estendendo gratificações e qüinqüênios a todos os servidores e garantindo a paridade entre ativos e inativos.

Ontem, terça, 20, o vereador Severino Paiva (PT) disse que o veto não entraria em votação, seriam votados apenas projetos ‘menos contundentes’, mas hoje o projeto acabou entrando na pauta.

“Amanhã, quinta, 22, o veto passaria a obstruir a pauta e em função disto nós optamos em votar o veto hoje, junto com outras matérias”, explicou Paiva.

Durante a votação o vereador Tavinho Santos (PTB) pediu para que fosse feita uma votação oral, o que foi rebatido pelo vereador Luciano Cartaxo (PT), líder do Governo da Câmara. Leia abaixo lista dos votantes.

Pela derrubada do veto
Dr. Aníbal (PDT)

Potengi Lucena (PSDB)

Tavinho Santos (PTB)

Hervázio Bezerra (PSDB)

Geraldo Amorim (PDT)

Luiz Flávio (PSDB)

Pedro Coutinho, apesar de parecer favorável (PTB)

Dinho (PRP)

João Corujinha (PRTB)

Padre Adelino (PDT)

Pela manutenção do veto
Luciano Cartaxo (PT)

João Almeida (PMDB)

Fubá (PSB)

Fabiano Vilar (PSB)

Paula Frassinete (PSB)

Zezinho do Botafogo (PSB)

Miguel Arcanjo (PRB)

Benilton Lucena (PT)