Versão: artista revela em Áudio a sua postura de “crise mediúnica" em festa após Folia de Rua - WSCOM

menu

07/03/2018


Versão: artista revela em Áudio a sua postura de “crise mediúnica” em festa após Folia de Rua

Foto: autor desconhecido.

 

A cantora e compositora Mayra Barros afirmou, em suas redes sociais, ter participado de um ritual de exorcismo em uma festa pós-Folia de Rua, em João Pessoa. Em vídeo, ela acusou participantes do ato de agressão.

No entanto, em Áudio produzido por ela própria, Mayra afirmou que se sentia afetada com os problemas existentes durante a confraternização, mas assumia que ao ingerir bebidas alcoólicas enfrentou problemas mediúnicos.

– Quero pedir desculpas por tudo porque estava dominada por alguma mediunidade – disse ela assumindo admitir mudanças e efeitos depois de ver algumas imagens no ambiente a lhe afetar.

Ela cita um afrodescendente presente na confraternização que a teria agredido, mas testemunhas dizem ter provas (vídeos) com outra versão do fato.

O áudio, a seguir, expõe o conteúdo produzido pela própria artista:

Em nota, setores culturais ligados ao Carnaval da Capital se pronunciaram sobre o fato:

‘UMA NOTA ALÉM DO ESCLARECIMENTO

Setores culturais envolvidos com o Carnaval e Folia de João Pessoa vêm expressar posicionamento firme sobre fatos recentes na cidade:

A declaração da artista Mayra Barros revelando sinais de agressão precisam ser levados em conta, da mesma forma que as versões em contrário através de vídeos;

A postura dela intui solidariedade, ao tempo em que em Áudio produzido por ela (a seguir), antes da última versão, a expõe assumindo posição diferente; ela inocenta

No áudio anexo produzido fica claro a causa de problemas enfrentados por ela;

Em todas as falas, áudios e vídeos inexiste participação de líderes do Bloco em qualquer cena;

Todos os casos serão dirimidos na Justiça;

Há entendimento de zelo e respeito à artista, assim como à quem precise provar inocência

Por tudo acontecido o tempo é de serenidade, justiça e abrigo da verdade a prevalecer.’

 

Notícias relacionadas