Vereador culpa filho do comandante de Companhia da PM pelo assassinato de irmã - WSCOM

menu

Policial

26/08/2005


Vereador culpa filho do comandante

A Polícia ainda não tem pistas que possa levar a identificar o pistoleiro que na noite de anteontem, por volta das 19h00, matou com 12 tiros de pistola calibre 380 a comerciante Maria José Martins de Oliveira, 36 anos, solteira, que residia na rua José Américo, em Santa Rita, Região Metropolitana da Capital. O crime aconteceu quando Maria José estava no interior do seu estabelecimento comercial, um vídeo game, localizado na rua Governador Flávio Ribeiro Coutinho, centro, Santa Rita.

O pistoleiro chegou ao vídeo game e sem pronunciar uma palavra, sacou da pistola e a curta distância disparou 12 vezes contra Maria José, que foi atingido pelos 12 disparos no tórax, abdômen e cabeça, em seguida fugiu. Após matar a comerciante, o pistoleiro – que não usava disfarces – fugiu e, segundo os parentes da vítima, foi vistos por várias pessoas. Mas quando os policiais chagaram, as pessoas disseram que não viram nada.

O irmão de Maria José, o vereador Olavo Martins, culpou um dos filho do major-PM Severino Gerônimo, comandante da 1ª Companhia da PM, como responsável pela morte de sua irmã.

Segundo o vereador Olavo, o major Gerônimo devia ter deixado o comando da 1ª Companhia, responsável pelo policiamento de Santa Rita e de Lucena. ‘Ele, que devia impor a segurança, é o primeiro a promover a insegurança, pois dar cobertura aos grandes traficantes e assaltantes, prendendo apenas os chamados ladrões de galinha e traficantes que vendem dois a três cigarros, e dar cobertura aos dois filhos, que vivem envolvidos com traficantes’, denunciou o vereador.

O vereador Olavo Martins disse que quando seu irmão – o soldado-PM Geraldo de Souza Oliveira – foi assassinado com vários tiros, fato ocorrido na noite do dia 21 de abril, no bairro Baralho, em Bayeux, outros crimes aconteceram. E, a partir daí, o major Gerônimo passou a espalhar o boato que os crimes foram encomendados por ele, para vingar a morte do seu irmão.

Olavo adiantou pouco tempo depois do assassinato de sua irmã, o major Gerônimo pegou seus dois filhos e foi até sua casa, para dizer que eles não tiveram nada com o crime. “Porque foi que o major Gerônimo tomou essa atitude cerca de 40 minutos depois de minha irmã ter sido assassinada, ele pegou seus filhos esteve na minha casa para dizer que seus filhos não tiveram nada ver com a morte de Maria José, isso sem que alguém tivesse levantado suspeitas sobre eles.’

Notícias relacionadas