Vereador assume e reclama de falta de gabinete em CG - WSCOM

menu

Política

26/08/2005


Vereador assume e reclama de

O jornalista Marcos Marinho (PMDB) que assumiu esta semana uma cadeira na Câmara Municipal no lugar do vereador Orlandino Farias (PDT) – que se afastou do cargo por um período de 121 dias, para tratamento de saúde – disse, em seu primeiro discurso, que fora informado pela Secretaria Administrativa da Casa que “suplente não tinha direito a gabinete”.

Em tom irônico, o novo vereador disse aos seus pares que, apesar do disparate, “se for necessário vou adquirir uma tenda e montarei em frente à Câmara um gabinete improvisado. Acho surrealista esta história de suplente não ter direito a gabinete. Ademais, ao assumir a cadeira me torno, por direito, vereador titular.”, disse Marcos Marinho, arrancando risos dos colegas de parlamento e do povo que se encontrava nas galerias da Casa.

De conformidade com Marcos Marinho, após tomar posse no cargo, na sala do Presidente da Câmara, vereador Romero Rodrigues, procurou o diretor administrativo da Casa, Romeu Rodrigues, que lhe informou que suplente não tinha direito ao gabinete.

“Romeu me perguntou ainda se eu havia feito alguma negociação com o vereador Orlandino Farias, tendo respondido que não, até porque a Câmara não é um balcão de negócios. Acho que, ao assumir a titularidade do cargo, me torno, por lei, vereador de fato e de direito. Portanto, se não me cederem um gabinete, armo a tenda em frente à Câmara”, garantiu Marcos Marinho.

Por outro lado, o jornalista disse ainda em seu discurso estar honrado em assumir uma cadeira no parlamento campinense. “Procurarei representar com galhardia a categoria dos jornalistas, profissão que me honra muito. Quero dizer aos desavisados que não vim para cá para fazer uma ‘caça às bruxas’. Pelo contrário, quero debater em alto nível os inúmeros problemas de nossa cidade, cuja economia está há muito bastante combalida”, finalizou.

Notícias relacionadas