Vasco vence Flamengo e afunda rival rubro-negro no Brasileiro - WSCOM

menu

Mais Esporte

23/10/2005


Vasco vence Flamengo e afunda

O Vasco empurrou o Flamengo para o fundo do poço do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, o time cruzmaltino aproveitou-se do fator campo para vencer o rival por 2 a 1, em São Januário, e afastar-se da zona do rebaixamento.

A divisória entre as torcidas de Flamengo e Vasco transformou-se em uma ‘faixa de Gaza’ de São Januário. Ao longo dos 90 minutos, muito tumulto, bombas lançadas e alguns feridos. A polícia militar conteve os conflitos com gás de pimenta e cassetetes.

“Tudo é planejado, mas algumas pessoas insistem em burlar a lei. Mas quem faz isso está sendo preso. Foi tudo calmo”, disse o comandante do Grupamento Especial de Policiamento de Estádios (GEPE), Major Marcelo.

Júnior Baiano, contra, (o árbitro deu gol para Wagner Diniz) e Romário fizeram os gols do Vasco. Ramírez diminuiu para os rubro-negros. Como já se previa, o clássico, válido pela 33ª rodada, foi pontuado pela tensão, mas esta se resumiu ao comportamento hostil das torcidas.

Em campo, os dois times se comportaram bem. No fim, os rubro-negros deixaram a casa do adversário sob insistentes gritos de “segunda divisão”.

“Espero que o Flamengo continue cada vez pior”, resumiu o presidente do Vasco, Eurico Miranda.

O coro encontra eco da tabela. O Flamengo tem 34 pontos e está parado na zona de rebaixamento. Nos últimos cinco jogos, o time perdeu quatro e venceu apenas um. O fracasso contra o rival deve ter conseqüências graves na Gávea.

Nesta tarde, a vitória vascaína iniciou-se em um lance que Diego e Júnior Baiano falharam grotescamente. “Diego não pegou a bola, ela bateu em mim e entrou”, explicou Júnior Baiano. “Saí mal e não tenho como justificar”, disse Diego, bastante abatido.

Pelo lado vascaíno, muita festa. O time aproveitou a seqüência de dois clássicos em casa, somou seis pontos e chegou aos 39. Os comandados de Renato Gaúcho ganharam uma folga na disputa contra o descenso.

“Ganhou quem foi mais determinado. Subimos mais um degrau, mas ainda estamos lutando para escapar do rebaixamento”, disse Romário.

Na próxima rodada, o Vasco jogará contra o Santos, novamente em São Januário.O Flamengo viaja a Caxias do Sul para enfrentar o Juventude.

O jogo

Debaixo de insistente chuva, o Flamengo começou com mais posse de bola. Aos 4min, Fellype Gabriel teve a chance de marcar, mas Fábio Braz salvou em cima da linha. No contra-ataque, porém, o Vasco abriu o placar com um presente de Júnior Baiano.

Wagner Diniz cruzou da direita, Diego errou o soco e o zagueiro colocou, de peito, para o fundo das redes, aos 5min. Na súmula, o árbitro Evandro Roman colocou como se fosse gol do lateral vascaíno.

O gol esquisito desestruturou o time flamenguista, que passou a errar muitos passes. Veloz no ataque, os anfitriões tomaram conta da partida, mas as chances de gol cessaram.

O Flamengo melhorou e quase empatou aos 30min. André cruzou da esquerda, Diego Souza apareceu por trás da zaga e chutou no travessão. Na gangorra do duelo foi a vez de o Vasco ameaçar aos 34min. Alex Dias cruzou, Romário ajeitou com categoria e Fernandinho chutou. No reflexo, Diego fez a defesa.

Logo depois, aos 36min, Fábio Braz cruzou da direita, Romário ajeitou e bateu mascado. Antes de a bola entrar, Augusto Recife ainda desviou. O fim do primeiro foi marcado pelos confrontos entre a torcida flamenguista e a polícia militar.

“Nosso time ficou de sacanagem depois do gol. Nosso goleiro quer ouvir coisas da arquibancada e perde concentração. Estamos jogando contra o nosso maior rival e não podemos dar bobeira. Eles não estão mortos”, disse Romário, no intervalo.

O segundo tempo começou em ritmo lento. Os dois times erraram muitos passes. Enquanto isso, os minutos foram passando e beneficiou o Vasco.

Aos 17min, um lance confuso indignou os rubro-negros. Fellype Gabriel chutou cruzado, Roberto espalmou e Amaral puxou Fabiano Oliveira. O árbitro marcou pênalti, mas o auxiliar indicou impedimento do atacante flamenguista.

Um minuto depois, Alex Dias quase marcou um golaço. Ele deu um chapéu em Renato Silva e concluiu. A bola passou rente à trave.

O Flamengo esquentou o jogo aos 21min. Fellype Gabriel fez jogada individual e chutou fraco. A bola desviou na zaga e sobrou para o paraguaio César Ramírez completar para o gol.

Recuado, o Vasco passou a sair em velocidade para o ataque. Aos 32min, Wagner Diniz cruzou da direita e Alex Dias cabeceou para fora. Um minuto depois, Romário rolou na entrada da área para Róbson Luiz chutar com muito perigo.

O time cruzmaltino perdeu outras oportunidades aos 35min e 37min. Júnior errou a saída de bola e deixou Alex Dias livre. Arrojado, Diego saiu nos pés do atacante e salvou. Depois, Róbson Luiz cobrou e o goleiro espalmou.

O Flamengo só ameaçou aos 39min, quando Jônatas arriscou de primeira e Roberto defendeu em dois tempos. Depois, apesar da pressão, o Vasco segurou o resultado e garantiu a vitória.

VASCO

Roberto, Wagner Diniz, Fábio Braz, Anderson do Ó e Diego; Ives, Amaral, Abedi (Eder) e Fernandinho (Róbson Luiz); Alex Dias e Romário

Técnico: Renato Gaúcho

FLAMENGO

Diego, Leonardo Moura, Júnior Baiano, Renato Silva e André (André Santos); Augusto Recife, Jônatas, Diego Souza (Júnior) e Fellype Gabriel; César Ramírez e Obina (Fabiano Oliveira)

Técnico: Andrade

Local: estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)

Auxiliares: Roberto Braatz (PR-Fifa) e Gilson Bento Coutinho (PR)

Cartões amarelos: Renato Silva (F), César Ramírez (F), Diego (V), Róbson Luiz (V)

Gols: Wagner Diniz, aos 5min, e Romário, aos 36min do primeiro tempo; César Ramírez, aos 21min do segundo tempo