Valério: OK de Dirceu foi dado através de Delúbio - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

09/08/2005


Valério: OK de Dirceu foi

O empresário Marcos Valério disse hoje, em depoimento à CPI do Mensalão, que o aval do então ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, foi dado a ele por meio da palavra do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares. O publicitário disse que tinha medo de ser prejudicado pelo PT se recusasse a operação.

Valério também pediu desculpas ao Brasil por não ter falado abertamente na CPI dos Correios, em seu primeiro depoimento, e por ter omitido sobre os empréstimos que foram concedidos por suas empresas ao PT.

Valério prometeu fazer uma declaração de tudo o que ele viveu no período de 2003 a 2005. “Não vou inventar, não vou denunciar. Eu vou falar estritamente aquilo que eu vi e o que eu assisti”. Também negou conhecer o relator da CPI, Ibrahim Abi-Ackel. Valério é acusado pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) de ser o operador do mensalão.

Marcos Valério depõe na condição de investigado, mantendo o habeas-corpus que obteve no Supremo Tribunal Federal (STF), medida que impede que seja decretada sua prisão durante o depoimento. Seu advogado, Marcelo Leonardo, que também representa Cristiano Paz, está providenciando o habeas corpus para proteger o sócio de Marcos Valério.

Em seu depoimento, Valério deverá falar sobre a polêmica visita à direção da Portugal Telecom em Lisboa, citada por Roberto Jefferson, que acusou o ex-ministro da Casa Civil, deputado José Dirceu (PT-SP), de armar um esquema com Valério para uma suposta obtenção de recursos junto àquela empresa com vistas a quitar dívidas do PT e do PTB. O empresário já depôs na CPI dos Correios no dia 6 de julho. A expectativa é a de que o empresário faça também novas revelações sobre o suposto esquema do mensalão.

Notícias relacionadas