Valdemar Costa Neto renuncia a cargo de deputado - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

01/08/2005


Valdemar Costa Neto renuncia a

O presidente do PL, deputado Valdemar Costa Neto (SP), acaba de renunciar ao cargo parlamentar como antecipou a colunista da Folha Mônica Bergamo.

Apontado pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) como um dos envolvidos no esquema do “mensalão”, Costa Neto entrou com representação no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar. Segundo o presidente do PL, Jefferson fez as denúncias sem apresentar provas.

Na semana passada, cogitou-se a possibilidade de Costa Neto retirar a representação contra Jefferson. Em troca, o deputado fluminense não entraria com representações no mesmo conselho contra Costa Neto e os deputados José Dirceu (PT-SP) e Sandro Mabel (PL-GO).

Mabel, que teve seu nome envolvido no esquema do “mensalão”, também foi acusado de ter oferecido dinheiro para deputada Raquel Teixeira (PSDB-GO) trocar de partido.

Ainda na semana passada, documentos em poder da CPI dos Correios e a lista de freqüentadores da agência do Banco Rural no Shopping Brasília indicaram que Antônio de Pádua de Souza Lamas, irmão do ex-tesoureiro do PL Jacinto de Souza Lamas, retirou R$ 350 mil no dia 7 de janeiro de 2004, quando era assessor da liderança do partido na Câmara.

No último dia 20, Maria Christina Mendes Caldeira, sua ex-mulher de Costa Neto, disse ao Conselho de Ética que o presidente do PL recebeu recursos do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e confirmou a existência do “mensalão”.

Maria Christina confirmou que Waldemar Costa Neto e Delúbio Soares mantiveram vários encontros, nos hotéis Grand Mercury (São Paulo) e Blue Tree (Brasília). “Sei que eles se encontravam nos hotéis porque o Waldemar me ligava do lobby, dizendo que estava esperando o Delúbio”, disse à época.

Notícias relacionadas