Vacinação contra sarampo e poliomielite é antecipada para quarta-feira - WSCOM

menu

Saúde

31/07/2018


Vacinação contra sarampo e poliomielite é antecipada para quarta-feira

Os pais devem levar o cartão de vacina das crianças para que o profissional de saúde avalie a situação vacinal e oferte as doses da tríplice viral

Foto: autor desconhecido.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de João Pessoa inicia, nesta quarta (1º), a Campanha de Vacinação contra poliomielite e sarampo. A imunização foi antecipada, em relação à campanha nacional, que começa na próxima segunda-feira (6) e se estende até o dia 31. Devem ser imunizadas crianças com idade de um ano até menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias). As vacinas serão aplicadas em todas as Unidades de Saúde da Família (USF).

Os pais devem levar o cartão de vacina das crianças para que o profissional de saúde avalie a situação vacinal e oferte as doses da tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba), conforme a necessidade encontrada. Na falta de comprovação vacinal, por motivos de perda do cartão de vacinas, as crianças deverão ser vacinadas conforme indicação para a faixa etária.

A campanha também ofertará a vacina que previne contra poliomielite ou paralisia infantil. De acordo com o chefe da seção de Imunização da SMS, Fernando Virgolino, as crianças na faixa etária da campanha que tiverem comprovação vacinal de VIP (vacina injetável – vírus inativados), poderão receber a vacina VOP (duas gotinhas – vírus atenuado).

“Já as crianças sem comprovação vacinal deverão receber a vacina injetável, pois será seu primeiro contato com o esquema vacinal da poliomielite. Neste caso, este tipo de vacina injetável não está na campanha, mas é ofertada nas USFs”, explica Fernando Virgolino.

Ele afirma que os novos casos de doenças consideradas erradicadas no País trazem uma campanha com tom de alerta imediato. “Essas ações funcionam como um chamamento nacional e acontecem para reforçar o trabalho que já vem sendo desenvolvido pelas equipes de saúde, principalmente para lembrar os pais de manter o cartão de vacina de seus filhos sempre atualizados”, completou.

Sarampo – O Sarampo é uma infecção contagiosa, transmitida por um vírus. Os sinais envolvem principalmente alterações na pele, chamadas de exantema eritematoso, acompanhadas de febre, tosse, coriza e mal-estar, podendo levar a complicações por encefalite, meningite, pneumonia, otite, complicações intestinais, entre outras.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, os últimos casos de sarampos registrados em João Pessoa foram em 2010 (53 casos) e 2013 (seis casos). A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou que em 2017 aumentaram em 400% os casos de sarampo na Europa. No Brasil, foram registrados 200 casos em Roraima, com duas mortes, e 263 casos no Amazonas. Quatro casos registrados no Rio de Janeiro estão sob investigação e sete casos foram notificados no Rio Grande do Sul.

Paralisia infantil ou pólio – é uma doença infectocontagiosa viral aguda, que possui como principal característica quadros de paralisia flácida súbita, no qual o paciente sofre fraqueza ou paralisia em determinada parte do corpo por redução do tônus muscular.

No final da década de 1980, estima-se que a doença foi responsável por causar cerca de mil casos de paralisia em crianças diariamente, situação que chamou a atenção da OMS. No Brasil, a orientação feita pela OMS foi a de aplicar a vacinação em 95% das crianças na faixa etária de até cinco anos. O último caso de poliomielite no Brasil foi registrado na década de 1990.