Universitária é presa por recrutar adolescentes para roubos a mando de facção - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

05/09/2017


Universitária presa por recrutar menores

NO MT

Foto: autor desconhecido.

 Uma jovem de 19 anos, apontada pela polícia como líder de um grupo criminoso que roubava casas e veículos, foi presa em uma operação, nessa segunda-feira (4), em Colíder, a 648 km de Cuiabá. Alessandra Machado, que disse ser universitária, foi presa na operação ‘Arlequina’, nome que remete à personagem companheira do Coringa.

 Segundo o delegado Ruy Guilherme Peral da Silva, Alessandra, que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, optou por ficar em silêncio e não se manifestou sobre as acusações durante depoimento na delegacia. O G1 não localizou a defesa dela.

 De acordo com a Polícia Civil, Alessandra é apontada como chefe da organização criminosa responsável por, pelo menos, três assaltos a residências de alto padrão na cidade de Colíder, além de roubar caminhonetes do modelo Hilux.

 Conforme o delegado Ruy Guilherme Peral da Silva, a jovem recrutava adolescentes infratores de outras cidades para irem até Colíder praticar os crimes. Alessandra, conforme a investigação, atua sob ordens de uma organização criminosa que age de dentro de presídios de Mato Grosso.

 O delegado explicou que a jovem ficava com uma percentagem dos roubos cometidos pelos adolescentes. Os veículos eram encaminhados para Sinop, município a 503 km de Cuiabá, e posteriormente levados para a Bolívia. Os carros eram trocados por droga ou vendidos na região.

 Alessandra a é irmã de um rapaz chamado Alex Machado, que em 2015 foi preso por envolvimento a explosão de caixas eletrônicos em Colíder e Matupá, conforme informou a polícia. Depois de presa, a jovem foi levada para a cadeia feminina da região.

 O nome ‘Arlequina’ remete a personagem fictícia dos quadrinhos e que é companheira do coringa, palhaço no mundo do crime e adotado por indivíduos que praticam roubos.

 Roubo

 Em um dos roubos, ocorrido no dia 9 de março, na casa de um professor de 57 anos, os bandidos surpreenderam a família dentro da residência. A vítima contou que, ao chegar em casa, percebeu movimentação estranha. Ao entrar ele foi rendido por dois criminosos, um deles armado.

Os suspeitos exigiam dinheiro e joias e ainda ameaçaram de morte os moradores caso não conseguissem. Os criminosos deixaram a residência levando celulares, joias (corrente, anéis, brincos), relógios, notebook, câmeras fotográficas, pares de tênis e R$ 3,1 mil em dinheiro, e a caminhonete da família.

Notícias relacionadas