UFPB oferta 1.455 auxílios estudantis para o semestre letivo 2018.2 - WSCOM

menu

Paraíba

23/07/2018


UFPB oferta 1.455 auxílios estudantis para o semestre letivo 2018.2

Foto: autor desconhecido.

A Pró-Reitoria de Assistência e Promoção ao Estudante (Prape) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) publicou na quarta, 18 de julho, o Edital nº 21/2018 de seleção unificada para alunos de cursos presenciais dos quatro campi da instituição, com a oferta de 1.455 auxílios estudantis, distribuídos para Restaurante Universitário, Moradia (no valor individual de R$ 570), Residência Universitária (R$ 240), Creche (R$ 200) e Transporte (valor variável). Há também o Auxílio-Alimentação (R$ 240), destinado exclusivamente a estudantes dos cursos sediados em Mangabeira e Santa Rita (campus I) e em Mamanguape (campus IV), unidades que não dispõem de restaurante universitário.

 

O período de inscrição começa na próxima terça, 24 de julho, e segue até 6 de agosto, exclusivamente através do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa). Para efetivá-la, é necessário aderir ao cadastro único referente ao semestre 2018.2. Em seguida, os interessados devem atualizar dados bancários e informações de sua situação socioeconômica, solicitar a inscrição no auxílio e anexar os documentos exigidos, conforme instruções do edital.

 

 

Seleção

 

A seleção ocorrerá em duas etapas. Na primeira, será analisado se toda a documentação foi anexada e se está legível. Na segunda, esses documentos serão avaliados, com o objetivo de traçar o perfil socioeconômico do estudante, aliado às informações prestadas no cadastro único. O resultado das avaliações será divulgado em 5 de setembro, com prazo para recursos até o dia 14. O resultado final será publicado em 4 de outubro. Os aprovados assinarão termo de compromisso no período de 8 a 12 de outubro.

 

Os alunos serão selecionados conforme as bases legais do Decreto nº 7.234/2010, que dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) do Ministério da Educação (MEC). Serão atendidos prioritariamente estudantes oriundos da rede pública de educação básica e com renda bruta familiar per capita de até um salário mínimo e meio, para concessão dos benefícios no próximo semestre letivo.