UFPB concede título de Professor Emérito a Rubens Pinto Lyra - WSCOM

menu

Paraíba

07/07/2018


UFPB concede título de Professor Emérito a Rubens Pinto Lyra

Foto: autor desconhecido.

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) entregará o título de Professor Emérito a Rubens Pinto Lyra na próxima segunda-feira, dia 9 de julho, às 17 h, na sala de reunião da Secretaria dos Órgãos Deliberativos da Administração Superior (SODS), no 1° andar do prédio da Reitoria, no campus I, em João Pessoa. A cerimônia é aberta ao público.

 

A outorga foi aprovada por unanimidade pelo Conselho Universitário (Consuni) da UFPB, em reunião ordinária no dia 30 de abril, com registro na Resolução n° 15/2018. O professor recebe o reconhecimento pela dedicação e relevância de suas contribuições à universidade, destacando-se por sua produção acadêmica e seu ativismo na área dos Direitos Humanos, o que colocou a UFPB duas vezes na vanguarda da defesa dos interesses dos cidadãos. A proposta de concessão foi feita pelo Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas (PPGDH/UFPB).

 

 

Trajetória de Lyra

 

Aposentado da UFPB desde 2004, após 25 anos de docência e de pesquisa no Departamento de Ciências Sociais, Rubens Pinto Lyra permanece até hoje em atividade, como colaborador de programas de pós-graduação na instituição, ao tempo em que milita no campo dos direitos humanos e da cidadania.

 

É organizador de 28 livros e de numerosos artigos e capítulos de livros sobre direitos humanos, teoria política, partidos políticos, democracia, democracia participativa e socialismo.

 

Fundou, em março de 1989, e presidiu três vezes, a Comissão de Direitos Humanos da UFPB, a primeira instituída em uma universidade brasileira, tornando-se igualmente pioneiro nas atividades de ensino, pesquisa e extensão em Direitos Humanos.

 

Foi também idealizador e o primeiro titular da Ouvidoria Geral da UFPB, criada durante o reitorado de Jader Nunes de Oliveira, a fim de promover a defesa dos direitos de servidores, estudantes e da comunidade em geral nas relações com a instituição.

 

Apesar de não ministrar mais aulas formais, Lyra tem participado de bancas avaliativas, organizado publicações e participado de debates. “Meu próximo livro trará reflexões acerca da teoria e da prática de 60 anos voltados ao público, ao que pertence a todos, abrangendo de 1958 a 2018”, adianta o homenageado.

Notícias relacionadas