TRT lança nova edição dos projetos ‘Conciliar’ e ‘Arrematar’ para tentar reduzir - WSCOM

menu

Paraíba

21/03/2006


TRT lança nova edição dos

O presidente do Tribunal Regional do Trabalho, juiz Afrânio Melo, lançou oficialmente, na tarde desta terça-feira, 21, as novas edições dos projetos Conciliar e Arrematar.

Afrânio disse querer repetir o sucesso alcançado no ano passado, quando foram negociados mais de 1.400 processos alcançando um volume de R$ 30 milhões, pelo projeto Conciliar; e mais de 600 processos levados a leilão, gerando uma arrecadação de 1,3 milhões, pelo Arrematar.

“Queremos criar uma cultura da conciliação. Trabalhamos desde processos de empregadas domésticas até os grandes bancos”, afirmou.

Atualmente, cerca de 35 mil processos estão em execução no TRT.

Conciliar O objetivo do projeto é conciliar e encerrar o maior número possível de processos trabalhistas de municípios, empresas e também aqueles que envolvem contratação de pessoas. As audiências do Projeto Conciliar acontecerão em 18 de maio.

“Todos os processos que estão tramitando na Justiça do Trabalho, em qualquer fase, podem ser conciliados, desde que as partes queiram negociar. Queremos promover essa continuação do projeto e contribuir para abreviar o tempo de julgamento das ações”, disse o presidente do TRT.

O foco do Conciliar deste ano é na iniciativa privada. Empresas e trabalhadores podem requerer ao juiz para que os processos contem da pauta do Conciliar.

Arrematar – O Projeto Arrematar objetiva resolver o maior número possível de pendências trabalhistas que dependem de arremate para agilizar a resolução dos processos. Nesta nova etapa, será realizado um grande leilão, nos dias 29 e 30 de maio, em de João Pessoa e Campina Grande.

O número de processos e os bens que vão a leilão estão em fase de levantamento. Em Campina Grande, o projeto Arrematar será realizado pela primeira vez. O juiz-coordenador da Central de Mandados, David Coqueiro dos Santos, disse que já está preparando os editais com os bens que vão a leilão.

Os interessados em participar do leilão podem se cadastrar antecipadamente na Central de Mandados, no Fórum Maximiniano Figueiredo, no centro de João Pessoa.

Os bens poderão ser arrematados individualmente ou por lote e no caso de bens imóveis podem ser parcelados em até oito vezes. A Caixa Econômica estará de plantão durante o dia do leilão para receber o sinal dos parcelamentos.

O edital do leilão do Projeto Arrematar será publicado no Diário Oficial e a relação dos bens será divulgada posteriormente pela Central de Mandados.

Notícias relacionadas