Totonho lembra que vocalista da Garota Safada gravou jingle de Ricardo - WSCOM

menu

Paraíba

27/04/2011


'Safadão cantou jingles de Ricardo'

Totonho:

Foto: autor desconhecido.

Exclusivo – “Wesley Safadão, um dos lideres de uma banda de forró de plástico (Garota Safada), cantou dois jingles da campanha do Ricardo Coutinho, todo mundo já esqueceu disso”, revelou em entrevista ao WSCOM, o cantor e compositor Totonho, ex-integrante do Jaguaribe Carne e parceiro de Chico César criticando a postura do Secretário de Cultura do Estado de vetar bandas de forró eletrônico. Ele lembrou que gravou o jingle com Alex Madureira e Lucas Sales, mas a voz imposta pela campanha era do vocalista da Garota Safada.

Totonho explicou em longo e-mail: “ como pode, ele prestava antes da campanha e hoje já não vale mais anda?”.

– Acho que por trás dessa discussão existe um narcisismo maniqueísmo do Secretário Chico Cesar. Esta discussão esconde a falta ainda de ao menos apontamentos de uma política cultural nos moldes que a campanha vendeu, disse.

E acrescentou: “Quanto a ira do Chico e do governo contra o São João de campina, o Geraldo Azevedo foi vaiado? Foi sim, mas o Chico César foi vaiado por estar num evento de São João cantando baladas românticas, que é descabido nesse gênero de evento. Ou seja, era um tipo de musica cultural colocada no meio de uma programação que pedia outro pique de musica.

Disse ainda: “ O que deve ser exaltado é que mesmo sabendo quecorreria risco, os programadores do maior São João do Mundo, não deixaram de programar, Sivuca, Chico Cesar, Geraldo Azevedo, nomes de peso da musica intelectualizada da cultura nordestina. O fato do publico ter vaiado não tem a ver com produtores do evento, tem a ver com o quanto o publico que saiu de casa pra ouvir e dançar forró, sefrustraram”.

Para ele, “ o São João de Campina, onde nunca toquei, precisa seguir em frente como um dos principais eventos de musica tradicional e tendências atualizadas existentes no planeta, precisa deixar os rachas da política mesquinha e respeitar o povo de campina, cidade essencial na vitória do governo ora instalado”.

Conforme explicou, “Nomes exaltados, como meu conterrâneo Dejinha de
Monteiro, é o criador de uma das bandas precussoras do forró de plástico, O Magníficos, de Monteiro. A Secretaria de Cultura não pode criar um tabuleiro de Musica do Bem e musica do Mal isso é lamentável”.
 

 

Notícias relacionadas