Tóquio é a cidade mais inovadora do mundo - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

11/08/2018


Tóquio é a cidade mais inovadora do mundo

Foto: autor desconhecido.

A capital japonesa subiu rapidamente desde que entrou há três anos no top 10 do índice Innovation Cities Index atrás de Paris, e foi uma das três cidades asiáticas a figurar neste ano.

(Thomson Reuters Foundation) – Tóquio liderou a lista das cidades mais inovadoras do mundo na sexta-feira, superando Londres e Nova York depois de abraçar as “tendências mundiais de robótica e fabricação 3D”.

A capital japonesa subiu rapidamente desde que entrou há três anos no top 10 do índice Innovation Cities Index atrás de Paris, e foi uma das três cidades asiáticas a figurar neste ano.

“O que realmente nos surpreendeu neste ano foi o ressurgimento de Tóquio, eclipsando cidades rivais como Boston”, disse Christopher Hire, diretor do provedor de dados comerciais 2thinknow, que publica o ranking anual.

“Eles mostraram uma direção clara ao adotar a mudança inteligente de tecnologia para ficar na frente em inovação e ser líder naquilo que identificamos como as duas tendências de longo prazo — robótica e fabricação 3D.”

Cingapura, Sydney e Seul também ficaram bem posicionadas no índice, que avalia cidades em 162 indicadores, incluindo censura na web, distribuição de riqueza e potencial para negócios iniciantes.

San Francisco e Nova York ficaram entre as cinco primeiras, enquanto cidades menores dos EUA, como San Diego, Portland e Oakland, tiveram grande destaque, demonstrando sua atratividade para as empresas de tecnologia que são impedidas de se estabelecerem na baía de San Francisco por causa dos altos preços.

Londres ficou em segundo lugar depois de ser ultrapassada por Tóquio, com a Europa perdendo terreno e tendo menos cidades entre as 100 cidades mais inovadoras do que em anos anteriores.

O Japão construiu uma reputação como um dos primeiros a adotar novas tecnologias.

Recentemente, lançou a tecnologia de reconhecimento facial para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e investiu em inteligência artificial para veículos, hospitais e serviços financeiros.

Por Adela Suliman

Brasil 247

Notícias relacionadas