Adriano surpreende ao revelar melhor articulação com a oposição e destaca metas da gestão - WSCOM

menu

Política

05/02/2019


Adriano surpreende ao revelar melhor articulação com a oposição e destaca metas da gestão

Novo presidente da ALPB vai priorizar políticas de inclusão social e transparência e diz que pode se aposentar da política ao final do mandato.

Foto: autor desconhecido.

Por Ângelo Medeiros / Portal WSCOM

O novo presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (PSB), abriu o coração em uma entrevista sincera e, em alguns momentos, bombástica, na noite desta segunda-feira (4), no programa Conexão Master, da TV Master. Na oportunidade, Galdino revelou detalhes do seu plano de gestão e comentou sobre as negociações que lhe elevaram novamente à condição de chefe do Poder Legislativo.


Ao ser questionado sobre a sua vitória para a cadeira de presidente da ALPB no primeiro biênio, Adriano revelou que a bancada de oposição sempre teve uma posição mais clara em relação a postulação de seu nome do que a própria situação, da qual faz parte. “Foi muito difícil construir a unanimidade. A oposição sempre teve uma boa relação, uma posição mais clara em relação a mim, mais até do que a situação”, revelou Galdino.

 

Adriano ainda negou a participação na articulação que fez o deputado Tião Gomes (AVANTE) retirar a candidatura à Presidência no segundo biênio, para lhe apoiar. Segundo ele, foi uma decisão de momento, que lhe causou surpresa e emoção com as palavras do colega.  

 

 “Não teve nenhuma articulação diferenciada do primeiro para o segundo biênio. Existia a minha candidatura [para o primeiro biênio], a de Hervázio [Bezerra, para o segundo biênio] e a de Tião [segundo biênio]. E, Tião naquela postura dele abriu mão para me indicar, talvez vocês não saibam, mas Tião venceria aquela eleição. Mas, receoso de que não pudesse dar certo, recuou e me indicou”, explicou o presidente.


“Mexeram com Tião, que não é louco ou terrorista como ele fala, mas um parlamentar muito inteligente, preparado, amigo e solidário. A sua fala [discurso] mexeu demais comigo, me deixou emocionado. E, tudo isso foi determinante para que tomasse essa decisão”, complementou.

 

METAS DA GESTÃO

O presidente do Poder Legislativo disse que tem como meta de gestão manter a harmonia entre os três poderes e a alta produtividade legislativa, que foram marcas de sua primeira gestão. “Estarei presente em todas as sessões para dar o exemplo e cobrarei pessoalmente dos deputados e das comissões uma alta produtividade, porque é isso que a população paraibana espera de nós parlamentares”, frisou.

 

Galdino assegurou também investimentos em medidas de inclusão social, transparência pública e participação popular. Entre as medidas anunciadas, a realização de sessões ordinárias itinerantes da ALPB em várias regiões da Paraíba; a expansão da estrutura e sinal da TV Assembleia; a produção de canais de acesso da população ao Poder Legislativo, a exemplo de criação de aplicativos e ferramentas de inteligência artificial, com o intuito de aproximar a sociedade da Casa de Epitácio Pessoa.


VOLTA A DISPUTA EM CAMPINA

O presidente da ALPB ainda negou que tenha interesse em disputar novamente a Prefeitura Municipal de Campina Grande, em 2020. Segundo ele, a candidatura apresentada em 2016 foi para cumprir uma convocação do PSB, seu partido. “Existem outros nomes melhores do que eu para a disputa, a exemplo do senador Veneziano Vital do Rêgo, da secretária Ana Claudia Vital, do deputado Inácio Falcão, entre outros. Eu não tenho interesse mais”, pontuou.  

 

CARGO MAIS ALTO?  

Ao ser perguntado se não cogitaria a hipótese de concorrer ao cargo de deputado federal, em 2022, Galdino disse que não. O motivo é simples, o medo de andar de avião. “A possibilidade de viajar semanalmente não dá certo. Não gosto de avião. Já foi medo, foi pavor, hoje é desconforto, mas eu não gosto não”, frisou.

 

Galdino também negou a possibilidade de disputar ao Governo do Estado. “Acho que já cheguei longe demais. Já está de bom tamanho e não tenho essa ambição. Eu agradeço a Deus a chance que tive de chegar onde estou”, disse.


APOSENTADORIA

O deputado ainda revelou que pensa em encerrar a sua carreira política ao final da atual Legislatura. “Acho que está na hora de parar um pouco. Tenho um neto e quero viver com mais calma e tranquilidade, aproveitando a vida. Às vezes, a gente trabalha demais e não tem tempo de aproveitar a vida. Estou pensando seriamente em parar minha carreira política com esse mandato”, disse.