Por meio de Nota, diretório do PSDB repudia escândalo de corrupção na Cruz Vermelha - WSCOM

menu

Paraíba

05/02/2019


Por meio de Nota, diretório do PSDB repudia escândalo de corrupção na Cruz Vermelha

Na imagem, o presidente do diretório estadual do PSDB, Ruy Carneiro

O presidente do diretório estadual do PSDB, Ruy Carneiro, por meio de nota, nesta terça-feira (5), repudiou o escândalo de corrupção da Cruz Vermelha no Hospital de Emergência e Trauma que aflige a Paraíba.

Leia também: Governo do Estado emite Nota repudiando ilações não comprovadas de problemas na gestão do Trauma

 

Em trecho, o tucano destacou a falta de impunidade no caso e segmentou afirmando que “o Ministério Público do Rio fez o que o Brasil espera: investigar e denunciar a corrupção onde ela existir, sem blindar e proteger quem quer que seja”.

 

Confira na integra:

 

Nota do PSDB

O desvio de dinheiro da Saúde na Paraíba, revelado ao Brasil pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, começa a contar a história das eleições de 2014 e 2018 em nosso Estado. Dinheiro público virou propina para ganhar eleições. Muitos fatos deste e de outros escândalos ainda esperam apuração. A Paraíba, infelizmente, tem se marcado nos últimos anos por denúncias não apuradas contra o Governo do Estado. E por ações que envelhecem sem julgamento. Há mais de quatro anos, o TRE paraibano não julga a ação do Empreender, que também conta parte do abuso do dinheiro público que marcou as últimas eleições na Paraíba.

O Ministério Público do Rio fez o que o Brasil espera: investigar e denunciar a corrupção onde ela existir, sem blindar e proteger quem quer que seja.

 

O Diretório do PSDB espera que sejam apurados, revelados e julgados este escândalo da Saúde e as muitas outras denúncias acumuladas nos últimos anos contra o Governo do Estado e seu projeto de poder. A Paraíba tem o direito de saber como foram de verdade as eleições de 2.014 e 2.018 e tudo o que se fez para transformar em voto o dinheiro e a máquina do Estado.

João Pessoa, 05 de Fevereiro de 2019.