No RN, policiais civis entram em greve por atrasos salariais - WSCOM

menu

Policial

27/12/2018


No RN, policiais civis entram em greve por atrasos salariais

Foto: autor desconhecido.

Policiais civis e outros servidores da segurança pública do Rio Grande do Norte entraram em greve.

Quem procurou uma delegacia de polícia nesta quarta-feira (26), em Natal, teve dificuldade em conseguir atendimento.

“Não só um boletim, qualquer ocorrência que precisar não tem, e não tem previsão. A gente fica à mercê”, diz a estudante Talyta Moreira.

A maioria das delegacias não abriu nesta quarta-feira no Rio Grande do Norte.

Os policiais civis e escrivães entraram em greve por tempo indeterminado. Em Natal, não foi registrado nenhum boletim de ocorrência ou prisão em flagrante.

“Nenhum procedimento feito em nenhuma delegacia do estado. Não vai ser feito boletins, nem termo circunstanciado de ocorrência (TCO), nem flagrante delito”, afirma Nilton Arruda, presidente do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte.

Os delegados não entraram em greve. Por isso, algumas delegacias, principalmente do interior, funcionaram apenas com o delegado e estagiários.

As categorias em greve cobram o pagamento de salários atrasados. Os servidores ativos e inativos do estado que ganham mais de R$ 5 mil ainda não receberam o 13º de 2017, nem o pagamento do mês de novembro.

Há 15 dias, o governo anunciou que não vai pagar o 13º de 2018 e que não tem previsão para quitar a folha de dezembro. Com isso, em janeiro, alguns servidores podem ter até quatro salários em atraso.