WS: "nova onda" mata 2 Sem Terra, interfere no mundo e chega no Brasil /PB com força - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

09/12/2018


WS: “nova onda” mata 2 Sem Terra, interfere no mundo e chega no Brasil /PB com força

A “nova onda” no Mundo estremece Paris, perturba Ucrânia e chega ao Brasil/Paraíba: tudo por dinheiro

O estado da Paraíba foi dormir no dia 8 de Dezembro – dia de Nossa Senhora da Conceição e de Iemanjá – com o mais duro golpe contra a vida promovido por 4 Pistoleiros dos radicais conservadores do campo matando de caso premeditado os trabalhadores Sem Terra José Bernardo e Rodrigo Celestino. Perícia do IML já definiu que se tratou de execução.

A dados de agora, a primeira iniciativa que se tem é de se exigir rigor nas investigações e punição dos responsáveis pelo crime grave.

A PARAIBA, O BRASIL E O MUNDO

A morte dos dois líderes dos Sem Terra em Mata Redonda está longe de ser caso isolado na Paraíba.

Faz parte da grande crise no mundo em que, muito longe de nós, países como França, Rússia/Ucrânia, todo Oriente Medio e a América do Sul sofrem efeitos do interesse financeiro buscando tomar conta das reservas minerais existentes (petróleo, gás, diamante, ouro, e mais recentemente o agrobussiness) impondo seus interesses apesar da sociedade.

A guerra na Criméia é a força da Rússia sobre a Ucrânia porque é por lá que se encontra a grande reserva de gás. Se Putin mandar fechar envio de gás, a Europa entra em desespero. Por isso, muitas mortes e conflitos por lá.

Em tempo: já na Segunda Guerra Mundial, quando a Alemanha invadiu a Rússia, já ali o interesse era pelo petróleo e gás.

O PETRÓLEO E PARIS

Em Paris, nos últimos meses o clima é de guerra com franceses ocupando Paris e outros ambientes para exigir redução no preço dos combustíveis porque ninguém aguenta a carga e efeitos disso.

CHEGANDO NO BRASIL/PARAIBA

O futuro Governo Bolsonaro monta sua equipe e estratégias decidido a enfrentar muitas conquistas da cidadania advindas da Constituinte de 1988 porque agora, com respaldo do voto e do poder financeiro, prolifera uma onda de enfrentamentos pesados, como se deu sábado 8 em Mata Redonda e em Curitiba com ateamento de fogo de acampamentos.

As forças conservadoras do campo da Paraíba são de mesmo perfil dos que mandam impor ao mundo árabe o tamanho e importância de seus interesses pouco se importando com a realidade local.

A “nova onda” tem encorajado os radicais de direita a mandar recado violento, como se deu em Mata Redonda, no Rio Grande do Sul e em Mato Grosso com as reservas indígenas vivendo ameaças constantes.

É este contexto internacional que se impõe agora no Brasil chegando na Paraíba com muitos cenários de enfrentamentos à vista.

Pior é que a violência não resolve e só produz violência.

Haja lutas pela Democracia .

Franceses em confronto em Paris