STF começa a julgar habeas corpus do ex-presidente Lula; pedido de adiamento foi negado - WSCOM

menu

Política

04/12/2018


STF começa a julgar habeas corpus do ex-presidente Lula; pedido de adiamento foi negado

Logo no início da sessão, Segunda Turma do supremo negou pedido da defesa do petista para adiar julgamento

Sessão do STF

No começo da sessão, na tarde desta terça-feira (4), onde a sessão onde a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal começou a julgar mais um habeas corpus para libertar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os ministros negaram um pedido preliminar da defesa para que o julgamento fosse suspenso.

Por 3 votos a 2, a Turma negou pedido do advogado Cristiano Zanin, representante de Lula, para adiar o julgamento pelo fato de a defesa ter entrado com outro habeas corpus e solicitar julgamento conjunto, com novas argumentações.  Além de Fachin, votaram pelo prosseguimento do julgamento os ministros Celso de Mello e Cármen Lúcia. 

 

Os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes votaram para que a questão fosse julgada pelo plenário, como os outros habeas corpus do ex-presidente, ou o julgamento fosse adiado conforme pedido de defesa. 

 

Ao justificar seu posicionamento, Lewandowski disse que alguns habeas corpus são levados para julgamento na Turma e outros para o plenário. Ao ouvir o comentário, Fachin afirmou:  “Espero que Vossa Excelência [Lewandowski] não esteja insinuando…”.

 

No pedido de habeas corpus que será apreciado agora pela Segunda Turma, os advogados de Lula argumentam que a indicação do ex-juiz federal Sergio Moro para o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro demonstra parcialidade do ex-magistrado e também que ele agiu “politicamente”. Moro irá assumir o Ministério da Justiça em janeiro e renunciou ao cargo na magistratura. O magistrado foi responsável pelos processos da Lava Jato em Curitiba.