As mulheres advogadas podem fazer a diferença e decidir as eleições da OAB/PB - WSCOM

menu

Política

27/11/2018


As mulheres advogadas podem fazer a diferença e decidir as eleições da OAB/PB

Foto: autor desconhecido.

Em nova postagem em seu blog, o jornalista Walter Santos comenta sobre o papel fundamental das mulheres dentro de uma eleição tão importante como a da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), que acontece nesta quarta-feira (27). 

Confira o texto na íntegra:

 

As mulheres da ousadia oportuna chegam organizadas e fortes para construir um novo ciclo na OAB/PB

Para Maria Júlia (minha mãe in memorian)


2018 vai ficar para história da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Paraíba. Pela primeira em toda a história, as eleições registram o fato inédito de constar na chapa do candidato Carlos Fábio condição paritária (igual) de representação. A eleição tem este componente fundamental de análise e postura sobre ética, realismo e futuro.


Não importa o discurso sobre causas e efeitos, mas o fato é que a OAB nunca mais será a mesma com esta atitude liderada por Carlos Fábio, de formação politica vasta, inaugurando novo tempo de avanços na nossa sociedade repleta de retrocessos.


COM MULHERES À FRENTE É DIFERENTE

 

Poucos se importam com a história mas na Constituinte em 1988 poucos sabem que as mulheres mudaram alguns rumos da vida brasileira, mas quando lá chegaram sequer havia banheiro feminino no belo ambiente do Congresso Nacional. Não havia banheiro feminino.


Elas chegaram e tudo passou a existir.

 

Foram as mulheres que mudaram o rumo do projeto “Mina Casa, Minha Vida’ com Dilma Rousseff que a propriedade deixou de ser dos homens, invariavelmente alcoólatras, para ter o comando legal das mulheres. E isto mudou o rumo da vida de pobres.


MAIS DO QUE NADJA PALITOT


Conheço a OAB da Paraíba nos tempos idos de regime fechado. Jovem, vi muitas vezes as figuras de Wanderley Caixe, Júlio César Ramalho, Nizi Marinheiro, etc porque ousaram defender pobres e perseguidos políticos. Sobral Pinto, ex-aliado da Ditadura, se insurgiu contra as arbitrariedades no plano nacional.


Lembro bem de Antônio Mariz, oriundo da Arena, pedindo CPI contra Torturas no Brasil em plena Ditadura . Ficava pensando como ele tinha coragem e discernimento.


AS MULHERES QUE ENCANTAM


Tudo bem que Nadja Palitot ficou mais famosa, mas sou do tempo que Nildete Chaves era uma moça pobre na Maroquinha Ramos, no bairro da Torre, e só falava em ser doutora. Era menino com seu irmão Mana jogando bola e sonhando com um mundo melhor. Ela está na chapa de Carlos Fabio


O tempo voa e um dia conheci Gleide Fernandes, advogada de primeira, mas na primeira vista ela era mãe de meu grande presente, sua filha Talline, então encantada por Pablo Forlán Santos, grande jovem homem, formando uma família extraordinária. Aprendi com Pablo e Maísa a admirá-la e gostar mesmo. Virei Fernandes.


Depois, daí em diante, viramos membros da mesma família de lutadores honestos e de garra sem igual. Até hoje é assim.

 

A outra pessoa de que lembro lá atrás chama-se Tatiana Amaral, outra grande ( grande mesmo) mulher e r referência no Direito superando o conceito e condição de modelo bela para mulher decidida a enfrentar preconceitos. Deixou o glamour falso das noites pelo sol quente de subir e descer fóruns com competência e coragem sem igual.

 

Tatiana é grande menos que sua determinação de vencer como transformadora dos novos tempos.

 

A SÍNTESE DE TUDO

 

Abordamos esta questão se traduz em avanços, tanto que lembramos lista honrosa que Carlos Fábio trouxe para propor e mudar o rumo da OAB.

 

Gleide Fernandes, Nildete e Tatiana Amaral representam esta liderança na classe.