Blog de WS revela desafios de Fátima Bezerra no Rio Grande Norte frente ao cenário do governo Bolsonaro - WSCOM

menu

Política

03/11/2018


Blog de WS revela desafios de Fátima Bezerra no Rio Grande Norte frente ao cenário do governo Bolsonaro

Foto: autor desconhecido.

O Blog do jornalista e analista Walter Santos, traz neste sábado (3), uma analise completa frente aos desafios que a paraibana Fátima Bezerra (PT), governadora eleita no Rio Grande do Norte, enfrentará frente a um cenário controverso do governo Jair Bolsonaro. Segundo WS, frente a um Estado quebrado, não será nada fácil a tarefa da petista.

Confira na íntegra:

O grande desafio de Fátima Bezerra para construir solução definitiva nas contas públicas do Rio Grande do Norte

Os últimos dias da governadora eleita Fátima Bezerra foram tomados de articulações em Brasilia para onde foi rever amigos do Senado, do qual se despede, se preparando para a difícil fase à frente onde o cenário do Governo Bolsonaro é de alta expectativa e temores, sobretudo para quem tem o carimbo do PT.

Já aí, diante desse perfil vermelho ao lado de Lula, é preciso entender que o Rio Grande do Norte optou por esses símbolos em face do fracasso da Velha Política nas figuras do governador Robinson Faria e dos senadores Garibaldi Alves e José Agripino Maia, todos derrotados.

Chegaram ao fundo do poço.

RAIZ E DESAFIOS

Quem acompanha e conhece a nova governadora sabe que ela não perde tempo com conversa mole. Focada em princípios em defesa do Estado como elemento indispensável ao crescimento da cidadania, ela agora vai conviver com números adversos em diversos setores da máquina pública sabendo que, se depender de Brasília, a estiagem será longa.

Nascida em Nova Palmeira (PB), terra do engenheiro José Orlando, a governadora se especializou primeiro na Educação, de onde construiu todas as pontes até dialogando com as bases sul americanas.

GOVERNO “QUEBRADO”

Fátima Bezerra se depara desde já com uma máquina absolutamente quebrada com a velha operação de Receita e Despesas não fechando, logo é déficit para pagar ao e à quem deve. Não é à toa que até o pagamento dos servidores anda atrasado.

Ela vai precisar tomar medidas amargas já nos primeiros dias para enquadrar o governo e ainda chamar os demais Poderes visando uma conversa franca sobre o dever-de-casa porque não basta o repasse do duodécimo.

Neste contexto, ela precisará encarar e priorizar os setores e politicas mais urgentes com base no Orçamento em fase de fechamento. Não está fácil.

ALENTO CONJUNTURAL

Ela sabe que o Governo Bolsonaro vai querer impor dissabores no decorrer dos anos, mas o fato do Nordeste ter eleito os 9 Estados no campo progressista, ela vai se beneficiar da posição coletiva de todos, que não aceitarão retaliações.

Seja como for, a governadora se apresenta preparada para enfrentar o tsunami ideológico do governo federal e a imperiosa necessidade de resolver as contas públicas.

Pense num bicho da gota serena!